Meteorologia

  • 08 MARçO 2021
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Níveis no limite? Vírus usa colesterol para invadir e criar megacélulas

Cientistas apontam que o colesterol integra as membranas que envolvem células e alguns vírus, tal como o novo coronavírus SARS-CoV-2, causador da doença da Covid-19 - o que explica o papel chave do lípido na infeção.

Níveis no limite? Vírus usa colesterol para invadir e criar megacélulas

Investigadores já haviam detetado que a maioria dos indivíduos doentes com Covid-19, e que tomam medicamentos para baixar o colesterol parecem sofrer menos com a doença, comparativamente a quem não ingere esse tipo de fármacos. 

Nesse sentido, e conforme reporta um artigo publicado na revista Galileu, foram realizadas várias pesquisas para entender o fenómeno e a mais recente lança finalmente luz sob o assunto.

O novo estudo, levado a cabo por cientistas da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, propõe que o novo coronavírus recorre ao colesterol para conseguir penetrar a membrana protetora das células humanas. A primeira versão do artigo, que aguarda a revisão dos seus pares, foi publicada recentemente no BioRxiv

Segundo Clifford Brangwynne, co-autor do artigo: "o colesterol é parte integrante das membranas que envolvem as células e alguns vírus, incluindo o Sars-CoV-2".

"Faz sentido que seja tão importante para a infeção", acrescentou. 

No estudo, os investigadores replicaram a fase inicial da doença em células cultivadas em laboratório. Para tal, as partículas foram formuladas de forma a exibir a proteína spike, utilizada pelo SARS-CoV-2 para infetar as células, ou a proteína humana ACE2 - onde a proteína spike se liga.

De acordo com a Galileu, os cientistas observaram minúsculos tentáculos que emergiram de células com ACE2 e se fixaram em proteínas spike de células próximas.

Sendo que nesses pontos de ligação, uniram-se as duas membranas celulares, originando uma abertura que permitiu que o conteúdo das partículas se misturasse e as células se fundissem. Processo que deverá ocorrer de modo semelhante durante a infeção pelo SARS-CoV-2.

De seguida, os investigadores testaram o efeito de cerca de seis mil compostos e de mais de 30 variações na proteína spike, com o intuito de tentar travar a fusão celular detetada.

Os dados apurados apontam que o novo coronavírus é incapaz de entrar nas células que carecem colesterol.

"O colesterol foi muito bem estudado como um fator importante em um grande número de infecções virais", disse Peter Kasson, cientista da Universidade da Virgínia.

"O interessante é que o papel do colesterol na entrada viral varia muito entre os vírus".

O poder destruidor das megacélulas

Os investigadores constataram ainda que depois das experiências realizadas, as células continuaram a 'engolir' outras células, espalhando o seu conteúdo.

As partículas utilizadas no estudo, conhecidas como sincícios são semelhantes às células presentes em tecidos saudáveis, como músculos e placenta, ou em determinadas doenças virais.

Apesar dos cientistas ainda não terem a certeza se os sincícios desempenham ou não um papel importante na disseminação da Covid-19, estes creem que as experiências levadas a cabo ilustram como as megacélulas detetadas nos pulmões dos doentes são formadas.

"As pessoas já sabiam que o vírus [causador da] Covid-19 criará sincícios, mas os pesquisadores foram capazes de visualizar o processo lindamente", referiu Jennifer Lippincott-Schwartz, investigadora do Instituto Médico Howard Hughes, que não participou no estudo.

"A formação de sincícios pode ser muito prejudicial no caso da Covid-19, visto que pode destruir os tecidos pulmonares e levar à morte", concluiu.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório