Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2020
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Novo sintoma raro de Covid-19 afeta enfermeiro e alerta cientistas

Febre, tosse contínua e falta de ar estão entre os principais sintomas de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19.

Novo sintoma raro de Covid-19 afeta enfermeiro e alerta cientistas

Porém, agora os especialistas alertam que podemos estar a lidar com um sintoma adicional - e mais raro - de Covid-19.

De acordo com um artigo publicado no jornal britânico The Sun, o alerta surge após um enfermeiro de Queensland, na Austrália, ter testado positivo para o vírus depois de ter experienciado dores na zona do abdómen. 

O profissional não padecia dos outros sintomas chave da patologia, mas havia estado a tratar doentes numa ala dedicada ao coronavírus no hospital de Ipswich, perto de Brisbane.

Steven Miles, vice-primeiro-ministro e Ministro da Saúde, disse: "Ele notou que estava a sofrer de dores abdominais, algo que normalmente não é considerado um sintoma de Covid-19, mas foi sem dúvida incrivelmente sábio e ainda assim identificou que poderia sim tratar-se de um sintoma da doença viral". 

"Foi fazer o teste e deu positivo".

Para Miles tal mostra como é importante estarmos atentos à nossa saúde, de modo a detetarmos algo que possa estar errado rapidamente. Isto porque atualmente ainda estamos a entender a doença e todas as suas facetas.

"Todos podemos fazer a coisa certa ao monitorizar a nossa saúde e se experienciarmos qualquer sintoma, devemos fazer o teste sem hesitar", afirmou. 

Suspeitas anteriores

Não é a primeira vez que especialistas reportam uma ligação entre dor abdominal e Covid-19. Um estudo publicado pelo Royal College of Physicians, em maio, sugere que vários doentes com SARS-CoV-2, em França, haviam sofrido de dores abdominais e, surpreendentemente, não haviam experienciado sintomas pulmonares.

Investigadores afirmaram que em pelo menos um dos pacientes, essa dor havia sido associada com náuseas e diarreia - sintomas esses, que estão ambos incluídos na lista da Organização Mundial de Saúde (OMS), como sinais menos comuns de Covid-19. 

Todavia, os investigadores notaram que "até ao momento não havia sido reportada a incidência de dor abdominal aguda como primeira manifestação de Covid-19". 

A equipa, liderada pelo médico e cientista Gérald Gahide, escreveu: "a fisiopatologia destas dores abdominais provavelmente deve-se à ocorrência de um processo inflamatório, como por exemplo a gastroenterite". 

"Apesar dos coronavírus serem considerados vírus respiratórios transmitidos sobretudo pelas vias aéreas, contaminação oral primária ou secundária pode ser responsável pela ocorrência de dores abdominais". 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório