Meteorologia

  • 26 JANEIRO 2020
Tempo
12º
MIN 8º MÁX 16º

Edição

Novo tratamento dá esperança a doentes com cancro avançado da próstata

Um medicamento de imunoterapia testado num amplo estudo clínico revelou que o fármaco pode ser extremamente eficaz no tratamento do cancro da próstata avançado.

Novo tratamento dá esperança a doentes com cancro avançado da próstata
Notícias ao Minuto

12:00 - 15/01/20 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Cancro da próstata

Como aponta uma reportagem da BBC, os homens que haviam participado no estudo já não estavam a responder positivamente às terapias convencionais.

E surpreendentemente a nova pesquisa, publicado no periódico científico Journal of Clinical Oncology, apurou que uma pequena parcela dos participantes permaneceu bem mesmo após o fim dos testes, apesar de ter recebido um prognóstico pessimista antes da intervenção.

Posteriormente, o fármaco mostrou-se eficaz no tratamento igualmente avançado do cancro na cabeça e pescoço.

A imunoterapia

A imunoterapia usa o próprio sistema imunológico do indivíduo para reconhecer e atacar as células cancerígenas presentes no organismo, explica a BBC.

Já é usada como tratamento padrão para alguns tipos de cancro, como melanomas e está atualmente a ser testada também como medicamento para muitas outras formas de tumor.

A terapia parte da premissa de que o desenvolvimento de um cancro promove uma redução da atividade do sistema imunológico, uma vez que as células tumorais não são reconhecidas por este e começam a crescer de forma descontrolada. Para contrariar este processo, os cientistas descobriram maneiras de reverter o processo, ou seja, de ajudar o sistema imunológico a reconhecer as células cancerígenas e, ao mesmo tempo, aumentar a sua resposta, provocando a morte das ‘invasores’.

O estudo

De acordo com a pesquisa, um em cada 20 homens com cancro da próstata avançado respondeu ao medicamento pembrolizumabe. Os tumores diminuíram ou desapareceram por completo.

Embora o número seja relativamente pequeno, o estudo constatou que alguns pacientes ganharam anos extras de vida.

Outros 19% apresentaram alguma evidência de melhorias. Sendo que a maioria dos pacientes envolvidos no estudo viveu em média oito meses tomando o medicamento.

O ensaio clínico de fase II, conduzido pelo Institute of Cancer Research e pela fundação Royal Marsden, ambos no Reino Unido, contou com a participação de 258 homens com cancro da próstata avançado que não respondiam mais a outras opções de tratamento.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório