Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2019
Tempo
13º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

A composição do seu cocó depende da sua classe social, afirma estudo

Uma equipa de investigadores australianos apurou que a análise do esgoto das cidades é revelador dos hábitos alimentares das pessoas.

A composição do seu cocó depende da sua classe social, afirma estudo

Indivíduos de classes sociais diferentes também têm diferentes tipos de fezes. A informação é de um estudo publicado no Proceedings of the National Academy of Sciences. A análise deveras surpreendente foi conduzida por investigadores da Universidade de Queensland, na Austrália.

As amostras estão a ser recolhidas desde 2016 a partir dos resíduos encontrados nas estações de tratamento de água de todo o país, que são congelados e enviados pelo correio para a instituição de ensino superior. A análise foi descrita pelos especialistas como uma "fonte de conhecimento" sobre os hábitos alimentares e o uso de drogas nas diversas partes da Austrália.

Como explicaram à BBC, os especialistas descobriram que o consumo de fibras, alimentos cítricos e cafeína é maior em regiões mais ricas – que também consomem menos medicamentos em comparação aos mais pobres. A análise do cocó dos australianos levou a equipa à conclusão de que quanto mais rica a comunidade, mais saudável é a sua dieta.

Para Jake O’Brien, um dos autores estudo, a avaliação de águas residuais apresenta duas utilidades fundamentais: identificar disparidades entre comunidades e mudanças nas mesmas ao longo do tempo. Phil Choi, parceiro de O'Brien na pesquisa, concorda.

Segundo Choi, trata-se de um método eficaz porque, muitas vezes, quando questionadas sobre coisas como o uso de drogas ou os alimentos que comem, as pessoas tendem a relatar hábitos mais saudáveis do que realmente têm. “Geralmente percebe-se que, em pesquisas com questionários, as pessoas relatam que consomem mais alimentos saudáveis e menos alimentos pouco nutritivos", disse o especialista.

Para efeitos daquela pesquisa, os cientistas focaram-se na identificação de biomarcadores presentes no esgoto. Esses biomarcadores são, justamente, características exclusivas das substâncias, que permitem aos estudiosos diferenciá-las entre si.

Nesse estudo, os australianos utilizaram biomarcadores associados ao consumo de fibras e à ingestão de cítricos, já que essas substâncias são abundantes nas fezes de quem ingere uma dieta saudável. Para Choi, analisar apenas esse fatos já mostra como a alimentação em locais ricos é diferente da dos locais pobres. "Basta olhar para os números que podemos ver, comparando uma comunidade à outra, grandes diferenças nos marcadores de fibra", afirmou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório