Meteorologia

  • 18 NOVEMBRO 2019
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

O que acontece ao corpo quando não bebe água suficiente

Grande parte do corpo humano é água – mais precisamente 60%.

O que acontece ao corpo quando não bebe água suficiente
Notícias ao Minuto

14:45 - 18/10/19 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Importância da água

Todavia, nem toda esta água permanece no corpo. Parte dela é eliminada através da urina, suor e até quando respiramos, como explica uma reportagem divulgada pela BBC News.

Como tal beber água suficiente para atenuar essas perdas é fundamental.

Mas o que acontece quando não bebemos o suficiente?

'Centro da sede'

"A água, sendo um solvente universal, fornece nutrientes ao corpo, regula a temperatura corporal e lubrifica os olhos e articulações", explicaram Mitchell Moffit e Greggory Brown, do AsapScience, um canal no YouTube especializado em ciência.

Sem água perdemos energia, a pele fica seca e até o humor é afetado.

A educadora Mia Nacamulli elucida numa animação divulgada numa conferência TED-Ed, voltada para a educação, que quando o corpo se desidrata as terminações nervosas do hipotálamo do cérebro – que estão no que os cientistas chamam de 'centro da sede' (OCPTL) – enviam sinais para a libertação de um hormona antidiurética.

Esta hormona chega até os rins e estimula as aquaporinas, proteínas das membranas das células que podem transportar moléculas de água, permitindo que o sangue retenha mais água no corpo.

Quando isto acontece, a urina fica mais escura e com um cheiro mais forte.

Durante este processo de desidratação também sentimos menos vontade de urinar e temos menos saliva.

Também há a possibilidade de sentir tonturas porque o cérebro está a tentar adaptar-se à falta do líquido.

Adaptar para não morrer

Quando o cérebro está desidratado contrai-se devido à falta de água e tem de trabalhar mais para conseguir o mesmo resultado que um cérebro bem hidratado.

Além disso, também ativa uma série de mecanismos de adaptação para conseguir manter sua atividade apesar da falta do líquido.

No entanto, este processo pode continuar durante apenas alguns dias: se interromper totalmente a ingestão de água, o corpo começará a sofrer com os efeitos mais graves e, no final, vai parar de funcionar.

Deixar de beber água durante dias (desidratação crónica) pode abrir caminho para outros problemas como diabetes, colesterol alto, problemas de pele e digestivos, fadiga e prisão de ventre.

O tempo de sobrevivência sem beber água varia entre três e cinco dias, de acordo com cada pessoa. Mas já foram registados casos de pessoas que conseguiram sobreviver mais tempo.

Quanta água por dia?

A quantidade de água que devemos beber depende do organismo de cada um e do ambiente em que a pessoa vive.

Mas, de acordo com a educadora Mia Nacamulli, o mais recomendável é que os homens bebam entre 2,5 e 3,7 litros por dia e as mulheres, de 2 a 2,7 litros.

Porém também é importante não ultrapassar a quantidade necessária: beber água em excesso pode trazer riscos à saúde segundo os especialistas.

Investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, revelaram em 2015 que a quantidade recomendável de água varia entre quatro e seis copos por dia. Anteriormente era divulgado que eram necessários oito copos de água por dia.

De acordo com os cientistas de Harvard é impossível fazer uma recomendação que sirva para todos: a necessidade de consumo de água depende da dieta, do clima e do nível de atividade física praticada pela pessoa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório