Meteorologia

  • 28 MAIO 2020
Tempo
26º
MIN 20º MÁX 33º

Edição

Perigo no prato. Estas dietas matam mais do que o cigarro

Os nossos hábitos alimentares estão a matar 11 milhões de pessoas precocemente todos os anos, revelou um novo estudo.

Perigo no prato. Estas dietas matam mais do que o cigarro

A pesquisa, publicada no periódico científico Lancet, concluiu que a forma como nos alimentamos causa uma em cada cinco mortes em todo o mundo – ou seja, em termos práticos, aquilo que ingerimos mata mais do que o tabaco.

O sal - seja no pão, molho de soja ou refeições processadas - foi considerado o principal vilão.

Os investigadores salientam que o estudo não é sobre obesidade, mas incide sim sobre as dietas de "baixa qualidade", que prejudicam o funcionamento do coração e causam todos os tipos de cancro.

Análise mundial

O Global Burden of Disease Study é o estudo mais extenso sobre as causas de mortes em todos os países do mundo.

A análise mais recente baseou-se nos hábitos alimentares de diferentes países para determinar com que frequência o que comemos contribui para a redução da esperança média de vida.

As dietas mais perigosas:

Muito sal – causa 3 milhões de mortes;

Pobre em grãos integrais – provoca 3 milhões de mortes;

Pobre em frutas – responsável por 3 milhões de mortes.

O consumo que quantidades reduzidas ou nulas de frutos secos, sementes, legumes, ómega-3 presentes em peixes gordos e de fibras foram os outros principais culpados.

"Descobrimos que a dieta é um elemento muito importante; o seu impacto no nosso organismo é realmente muito profundo", diz o professor Christopher Murray, diretor do Instituto de Medições de Saúde e Avaliação da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, à BBC.

Mas afinal, como é que os nossos hábitos alimentares nos estão a matar?

Cerca de 10 milhões das 11 milhões de mortes relacionadas às dietas foram causadas por doenças cardiovasculares e isso explica por que o sal é um problema tão grande.

Sal em excesso faz subir a pressão arterial o que, por sua vez, aumenta o risco de ataques cardíacos e AVC.

O sal também pode ter um impacto direto no coração e nos vasos sanguíneos, levando à insuficiência cardíaca quando o órgão não funciona de forma eficaz.

Grãos integrais, frutas e vegetais têm o efeito oposto - são "cardioprotetores" e diminuem o risco de problemas cardíacos.

Tumores e diabetes de tipo 2 compuseram o restante das mortes relacionadas à dieta.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório