Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2018
Tempo
24º
MIN 23º MÁX 24º

Edição

Entenda o que é a febre do Nilo, a doença que está a matar na Europa

Até recentemente, não se tratava de uma patologia com presença significativa no continente Europeu, porém o aparecimento vertiginoso de novos casos já fez soar o alarme entre as autoridades de saúde.

Entenda o que é a febre do Nilo, a doença que está a matar na Europa
Notícias ao Minuto

10:00 - 28/09/18 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Doenças que matam

De acordo com a BBC News, as autoridades europeias estão a monitorizar com atenção o aumento dramático no número de pessoas contagiadas pela ‘febre do Nilo Ocidental’. A meio daquele que já é considerado o surto mais mortífero do vírus na região nos últimos anos.

Segundo dados do Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças, esta febre, geralmente transmitida por mosquitos, já afetou 1.505 pessoas e causou 115 mortes apenas neste ano de 2018.

Já há quatro vezes mais mortos que os 26 contabilizados em 2017. E o número de infetados, por sua vez, multiplicou-se por cinco em relação aos 288 casos relatados no ano passado.

No final de agosto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que o número de casos registados nos países do sul da Europa e da Europa central estava a crescer "pronunciadamente" comparativamente aos anos anteriores, e o Centro Europeu para a Prevenção e Controle de Enfermidades classificou o aumento de casos de "dramático".

Mas afinal, porque o número de casos está a aumentar?

Os especialistas apontam as condições climáticas como a causa principal do repentino aumento de casos da doença e da antecipação da temporada de transmissão na Europa, que normalmente dura de junho a novembro.

"A temporada deste ano caraterizou-se por temperaturas altas e períodos de chuvas prolongadas, seguidos por tempo seco. Essas condições climáticas propiciaram a reprodução e propagação do mosquito que transmite o vírus", indicou um comunicado da OMS.

Os especialistas alertam ainda para o risco de que o aquecimento global provoque a chegada de vetores tropicais à Europa, propagando doenças pouco comuns em regiões mais frias.

Os especialistas temem igualmente que as mudanças de temperatura provoquem a chegada de doenças como dengue, zika e chikungunya.

Como se pode proteger?

A febre do Nilo Ocidental é transmitida aos humanos principalmente por mosquitos infetados após picarem aves portadoras do vírus. Não existe uma vacina contra a doença, que é porvocada por um vírus do género flavivírus.

Ainda que possa causar a morte, afetando o sistema nervoso, quase 80% das pessoas infetadas não apresentam sintomas, que incluem febre, dor de cabeça, cansaço, dor no corpo, náuseas, vómitos e, às vezes, erupções cutâneas no tronco e inflamação dos gânglios linfáticos.

Como não há vacina, a principal medida de prevenção é a proteção contra mosquitos - usar repelentes, mosquiteiros, roupas claras e de manga comprida.

Adicionalmente, deite fora recipientes que possam acumular água estagnada.

O Lifestyle ao Minuto já está no Instagram! Siga aqui a nova página

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório