Meteorologia

  • 20 NOVEMBRO 2018
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 17º

Edição

Incontinência por stress: (Mais um) problema real de que pouco se fala

O problema afeta um terço da população, principalmente entre os 20 e 30 anos. Mas apesar do elevado número, o problema é visto como um tabu, de que não se fala por vergonha.

Incontinência por stress: (Mais um) problema real de que pouco se fala
Notícias ao Minuto

13:00 - 16/07/18 por Mariana Botelho 

Lifestyle Incontinência

Diz a Women’s Health que a incontinência por stress é dos tipos mais comuns. Desenvolve-se quando um indivíduo por alguma razão desenvolve uma pressão constante na bexiga, que leva à perda de urina em situações comuns do quotidiano como espirrar, tossir ou praticar exercício físico.

Tal pressão, explica o especialista em saúde sexual, Helen Webberley, “ocorre quando os músculos do assoalho pélvico estão enfraquecidos”, o que pode acontecer com a própria prática de exercício físico.

O assoalho pélvico é a rede de músculos e ligamentos que sustenta a bexiga, reto, órgãos do sistema reprodutivo feminino e próstata, e normalmente só enfraquece com a idade, a não ser que o corpo seja exposto a esforço extremo em vez de um treino completo que se foque nesta zona.

Felizmente, o especialista garante que em 60% dos casos deste problema é de fácil tratamento e pode ser evitado com simples exercícios de alongamento e força, por alternativa à fisioterapia ou mesmo ao yoga.

Agachamentos bem fundos e lentos, em que se posiciona os pés ligeiramente mais afastados que a largura dos ombros é uma da opções – segure um peso para garantir maior esforço e mantenha o core estável.

Outro exercício proposto é o levantamento de anca em ponte: deitado no chão, com os joelhos dobrados, levante a zona pélvica até ficar com o tronco e parte superior das pernas numa linha. Também aqui pode optar por colocar um peso sob a zona pélvica para maior dificuldade.

Por fim, de pé, segure um peso (é aconselhado uma bola medicinal) com os braços esticados e à altura dos olhos. Avance com um pé para trás e faça deadlifts simples, usado a força do core para subir até esticar por completo a perna da frente, após descer o máximo que conseguir.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório