Meteorologia

  • 26 NOVEMBRO 2020
Tempo
MIN 8º MÁX 15º

Edição

Dolores Aveiro: A morte da mãe, as fases difíceis e as boas recordações

A matriarca da família Aveiro esteve à conversa com Bárbara Guimarães no programa '24 Horas de Vida', da SIC.

Dolores Aveiro: A morte da mãe, as fases difíceis e as boas recordações

Dolores Aveiro foi uma das convidadas de Bárbara Guimarães e o programa da SIC que protagonizou foi transmitido na noite deste domingo. Recorde-se que a mãe de Cristiano Ronaldo sofreu recentemente um AVC, tendo as filmagens decorrido antes do susto de saúde.

O '24 Horas de Vida' com a matriarca da família Aveiro começou com um passeio matinal no Funchal, com paragem na estátua de Cristiano Ronaldo. O jogador não esteve presente neste dia, mas foi contactado por Dolores, que lhe deixou uma mensagem de voz. 

O programa seguiu para o Museu Cristiano Ronaldo, gerido pelo irmão de CR7, Hugo, que também não apareceu nas filmagens. Depois foi a vez de visitar a loja da filha mais velha, Elma.

Após ver a filha, Dolores foi almoçar e contou com uma surpresa: a presença de uma grande amiga espanhola, Antónia, com quem já partilhou momentos muito difíceis. 

Antónia foi quem fez companhia a Dolores quando esta foi aos Estados Unidos buscar os filhos de CR7, os gémeos Eva e Mateo, que vão completar três anos em junho. Informação que foi adiantada pela madeirense sem revelar mais detalhes. 

Mas não ficou por aqui. Dolores fez ainda questão de destacar que Antónia foi quem esteve a seu lado numa fase difícil, em 2016, quando foi novamente diagnosticada com cancro. "Ela acompanhava-me sempre. Ela apoiou-me muito, estava sempre ao meu lado", recordou.

O local onde Dolores nasceu e a morte da mãe

Após o almoço, Dolores rumou até ao Caniçal, localidade onde nasceu e viveu até aos seis anos. E foi aqui que recordou a sua dura infância. "Éramos muito pobres. A minha mãe passou muita fome para poder sustentar os filhos. O meu pai nunca foi um homem responsável", partilhou. "Tínhamos uma casa de palha, mas éramos felizes".

Com as memórias ainda muito presentes, contou que a mãe morreu vítima de um ataque cardíaco, quando Dolores tinha seis anos. "Lembro-me quando a ambulância veio buscar a minha mãe... Demorávamos horas para chegar ao Funchal. Ela morreu de ataque cardíaco. Lembro-me de ir para casa da minha avó e uma senhora dizer-lhe 'a tua Matilde já foi'. Percebi que a minha mãe tinha morrido. Depois fomos internados num orfanato. O meu pai ficou com um menino, o mais velho, e nós os quatro fomos internados", lembrou, afirmando que "perdoou" o pai e que este "fez bem" em deixar os filhos aos cuidados de uma instituição. 

"Se tivéssemos ficado aos cuidados deles iríamos passar fome e talvez algum de nós tivesse morrido", disse. "O conselho que dou é que temos de aproveitar o mais que pudermos porque a vida é bela. Não haver tanto ódio, tanta maldade. A morte vem e acaba tudo", salientou, após recordar a partida da progenitora. 

A viagem continuou até uma igreja. Antes de entrar, Dolores falou ao telefone com a filha Katia, que tinha chegado ao Brasil, onde mora atualmente. Depois foi a vez de lanchar com a irmã Laurentina, uma pessoa que foi muito importante na sua vida. "Ela pode contar comigo nos bons e maus momentos. Na altura em que eu não tinha, ela dava-me. Agora eu tenho, dou-lhe. Ela ajudou-me muito a criar os meus filhos", destacou. 

A mãe de Cristiano Ronaldo foi ainda passear de barco com Bárbara Guimarães, momento marcado por alguns desabafos. "Foi em 2007 [a primeira vez que foi diagnosticada com cancro] e depois em 2016. Na segunda vez não me passava pela cabeça. Não tenho palavras. Chorei muito e, graças a Deus, o meu filho, como pode, tratou-me bem, numa boa clínica. Dei a volta e sinto-me bem", disse, referindo que são os filhos e, em especial, os netos que lhe dão forças nestes momentos menos bons. 

A primeira casa onde viveu com José Andrade

Após passar alguns momentos com três das suas amigas, Dolores mostrou a primeira casa onde viveu pela primeira vez com o atual companheiro, José Andrade. Uma propriedade que lhe foi oferecida pelo filho CR7. 

"Foi uma casa que me marcou, onde me senti feliz. Adoro a casa, é o meu cantinho. O Ronaldo já a quis vender, porque eu agora estou noutra, mas eu disse-lhe para não fazer isso. ‘Depois de eu morrer, tu vendes’. Quem tem um filho destes tem um Deus a seu lado. O Ronaldo é bom demais", partilhou. 

O programa terminou com a visita surpresa de José Andrade. "Se não fosse [responsável pela minha felicidade] já tinha levado uns patins", disse, na brincadeira, Dolores a o companheiro. 

"Ele é um bom companheiro. Se não fosse já o tinha posto a andar. Já lá foram os tempos em que tínhamos de respeitar o marido. [...] Ele não me maltrata e eu também não o maltrato. Ele tem a vida dele e eu tenho a minha. Somos independentes e compreendemo-nos", frisou. 

Para ver o episódio completo, clique aqui

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as notícias dos famosos, realeza, moda e as mulheres mais elegantes.

O mundo das celebridades com fotos, vídeos e noticias de atores, atrizes e famosos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Fama ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório