Meteorologia

  • 05 MARçO 2024
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 16º

Transferências bancárias. É possível poupar 360 euros por ano

Plataforma que compara produtos de crédito e serviços de telecomunicações analisou todos as transferências bancárias em todos os bancos que operam no mercado português, através de três métodos diferentes: multibanco, Internet e balcão. Qual é o mais barato?

Transferências bancárias. É possível poupar 360 euros por ano
Notícias ao Minuto

09:00 - 24/04/18 por Beatriz Vasconcelos

Economia ComparaJá

O segredo está no método. Esta é, pelo menos, uma das conclusões que se pode retirar de um estudo do ComparaJá.pt, que analisou todos os bancos que atuam no mercado português. Os custos das transferências - e também o que é possível poupar - varia mediante a comissão que é paga à instituição, pelo que o método mais em conta é através de multibanco

De acordo com dados cedidos ao Notícias ao Minuto pela plataforma ComparaJá.pt, que compara produtos de crédito e serviços de telecomunicações, é através das transferências realizadas pelo multibanco que "os portugueses mais conseguem poupar", isto é, considerando três canais: balcão, Internet e multibanco. 

Por exemplo, um cliente que faça três transferências intrabancárias (realizadas entre a mesma instituição) por mês pode poupar 63 euros por ano se escolher o multibanco, ao invés do balcão - isto, considerando o custo médio da operação em 1,75 euros. Partindo do mesmo exemplo, quando as transferências são interbancárias (realizadas entre bancos diferentes) o valor de poupança anual sobe para os 360 euros

"As transferências ao balcão serão cada vez mais superadas pelos restantes meios, pois só em casos muito específicos em que o cliente precisa de acompanhamento especializado é que serão considerados como uma opção preferencial",  refere Sérgio Pereira, fundador do ComparaJá.pt.

Transferências digitais

Segundo os dados da plataforma ComparaJá.pt, as transferências intrabancárias através da Internet estão isentas de comissões em "quase todas as instituições, excetuando no Montepio e no Bankinter (caso exista um aviso de débito): cobram respetivamente 0,35 euros e 0,50 euros". 

no caso das transferências interbancárias realizadas pela Internet, as comissões variam consoante os bancos, revela o estudo. "Nas instituições que cobram pela sua realização os valores variam entre 0,48 euros e 1,75 euros. No caso particular do Millennium bcp, caso o cliente não pretenda indicar o NIB, o valor dispara para os 31,25 euros". 

No caso do balcão

No caso das transferências intrabancárias ao balcão, "apenas o BNI Europa e o Santander Totta não cobram comissões, sendo que o BBVA e o Deutsche Bank são os bancos que cobram taxas mais elevadas: quatro euros e três euros, respetivamente", pode ler-se no estudo a que o Notícias ao Minuto teve acesso. 

Relativamente às transferências interbancárias realizadas ao balcão, "a evidência dos custos com comissões é óbvia: o cliente paga, em média, 10 euros sempre que desejar fazer uma transferência do género. Neste caso, destacam-se o Bankinter e o BNI Europa, que cobram apenas três euros e 3,25 euros, respetivamente", refere o ComparaJá.pt. 

"Regra geral, optar por fazer as transferências bancárias ao balcão significa ter de suportar taxas elevadas, pelo que se deve optar por outros canais sempre que tal seja possível", explicou Sérgio Pereira. 

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório