Meteorologia

  • 25 FEVEREIRO 2024
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 18º

Não será "nos próximos 10 anos" que vai haver novo aeroporto

O presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), Francisco Calheiros, afirmou hoje acreditar que nem nos próximos dez anos vai haver um novo aeroporto.

Não será "nos próximos 10 anos" que vai haver novo aeroporto
Notícias ao Minuto

20:26 - 05/12/23 por Lusa

Economia Aeroporto

Francisco Calheiros falava aos jornalistas, em Lisboa, à margem da cerimónia de apresentação do relatório da Comissão Técnica Independente (CTI), que apontou Alcochete como a solução mais vantajosa para o novo aeroporto, prevendo sete anos para uma primeira pista na solução que venha a ser decidida.

"O que nós temos lutado sempre é para que haja uma solução, para que haja uma decisão e o mais rapidamente possível", afirmou Francisco Calheiros, acrescentando que a CTP sempre alertou para que a escolha não recaísse "por uma infraestrutura não existente, como é o caso de Alcochete".

Segundo Calheiros, "nada existe" em Alcochete, não há estudo de impacto ambiental nem é uma opção que tenha sido negociada com a concessionária, ao contrário do Montijo.

"Não nos vamos iludir. Quando eu ouço aqui dizer que são sete anos para construir Alcochete, não são sete nem oito, nem nove nem dez. São mais", defendeu o presidente da CTP.

Para Francisco Calheiros, "não há hipótese nenhuma de ter Alcochete pronta daqui a sete anos".

A "grande preocupação" para a confederação "é que a Portela está completamente esgotada", pelo que é necessário uma solução de médio prazo, disse, apontando Montijo como "a solução mais barata, mais rápida" e a única que tem uma declaração de impacto ambiental e que está já negociada com a concessionária.

"Não vai ser nos próximos dez anos que vai haver um aeroporto e dez anos para rentabilizar o Montijo é muito mais do que suficiente", reforçou.

Para Francisco Calheiros, a opção por Alcochete tem "claramente riscos económicos" porque o país está "a perder dinheiro todos os dias" ao recusar voos por falta de capacidade, "inclusive para a própria privatização da TAP".

"Quem vai comprar a TAP vai querer desenvolvê-la e para isso tem de ter capacidade de pistas, tem de ter capacidade aeroportuária para o fazer", afirmou.

A Comissão Técnica Independente (CTI) para o estudo do novo aeroporto de Lisboa disse hoje que a análise aponta serem necessários sete anos até existir uma primeira pista na solução que venha a ser escolhida.

"Os estudos apontam-nos para sete anos para uma primeira pista num novo aeroporto que venha a ser decidido", afirmou a coordenadora da área de planeamento aeroportuário da CTI, Rosário Macário, durante a apresentação do relatório preliminar da avaliação ambiental estratégica para o aumento da capacidade aeroportuária da região de Lisboa.

Segundo a responsável, "não é possível ser mais breve do que isto".

Alcochete e Vendas Novas são as duas opções identificadas pela CTI como viáveis para um novo aeroporto, juntamente com Humberto Delgado até ser possível passar para infraestrutura única, foi hoje anunciado.

Leia Também: Autarca do Montijo ainda acredita na solução conjunta com a Portela

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório