Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2024
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 14º

Secil chega a acordo com sindicatos para aumentos entre 110 e 180 euros

A Secil chegou a acordo com a Feviccom -- Federação Portuguesa dos Sindicatos da Construção, Cerâmica e Vidro para aumentos salariais entre os 110 euros e os 180 euros, de acordo com um comunicado, hoje divulgado.

Secil chega a acordo com sindicatos para aumentos entre 110 e 180 euros
Notícias ao Minuto

16:42 - 14/02/23 por Lusa

Economia Salários

"As negociações para revisão do Acordo de Empresa (AE) iniciaram-se no final de agosto de 2022 com uma grande participação dos trabalhadores em todos os plenários e a firme determinação de recorrerem à luta para defenderem as suas justas reivindicações", indicou a federação, na mesma nota.

Assim, no acordo agora estabelecido entre a Feviccom e a Secil "fixou-se entre o mínimo de aumento salarial de 110,00 euros e o máximo de 180,41 euros", sendo que, "desta forma, na tabela salarial deste ano de 2023 o salário mais baixo passa a ser 1.061,54 euros e o mais alto será 3.584,42 euros".

Segundo a organização sindical, além dos aumentos salariais, "serão também atualizados os valores das anuidades, subsídio de refeição, subsídio de turno, subsídio de apoio escolar e subsídio por nascimento ou adoção de filho/a".

Este acordo "é válido para o ano de 2023, para a Secil e para a Cimentos Madeira e as atualizações serão processadas neste mês de fevereiro com retroativos a janeiro" deste ano, concluiu.

Segundo a federação, "o aumento dos salários dos trabalhadores é imperioso, possível e determinante para assegurar maior crescimento económico, promover uma mais justa repartição da riqueza, aumentar a produtividade e incentivar a motivação laboral".

Leia Também: Trabalhadores aprovam proposta da TST de 7,8% de aumento salarial

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório