Meteorologia

  • 06 FEVEREIRO 2023
Tempo
MIN 6º MÁX 18º

Metro do Porto faz 20 anos. Recorde as datas mais marcantes

O Metro do Porto celebra na quarta-feira 20 anos, tendo já transportado desde então cerca de 950 milhões de clientes ao longo dos 67 quilómetros da rede, que inclui 82 estações e seis linhas.

Metro do Porto faz 20 anos. Recorde as datas mais marcantes

Cronologia das datas mais marcantes do Metro do Porto:

Setembro de 1989 -- É apresentado o estudo "Transporte Coletivo em Sítio Próprio", realizado pela Sociedade de Transportes Coletivos do Porto. Trata-se do 1.º documento que propõe o metro ligeiro como solução para os problemas de mobilidade na AMP.

Outubro de 1992 -- As câmaras do Porto, Matosinhos e Gaia apresentam um anteprojeto da rede do Metro do Porto, realizado pela Ensitrans.

22 de outubro de 1992 - O Conselho de Ministros aprova a constituição da empresa Metro do Porto, SA enquanto entidade concessionária do serviço público de metropolitano ligeiro na AMP.

06 de agosto de 1993 - A Metro do Porto é formalmente constituída, tendo como acionistas a AMP (80%), a CP (15%) e Metro de Lisboa (5%). O conselho de administração é composto pelo presidente da Câmara do Porto e da Junta Metropolitana do Porto, Fernando Gomes, pelo presidente da Câmara da Maia e vice-presidente da JMP, Vieira de Carvalho, e pelo presidente da CP, em representação do Estado.

21 de dezembro de 1994 -- É lançado o concurso público internacional de pré-qualificação para a conceção, construção, equipamento e operação do sistema de metro ligeiro da AMP, tendo-se concorrido quatro consórcios.

Janeiro de 1996 -- É apresentada a Solução de Referência do Sistema de Metro Ligeiro da AMP, efetuada pela Metro do Porto, documento que define a rede, com as suas quatro linhas e cerca de 70 quilómetros de extensão, na sua forma final.

25 de novembro de 1997 -- É tomada a decisão de adjudicação do projeto ao Agrupamento Complementar de Empresas Normetro.

Novembro/dezembro de 1998 -- O Banco Europeu de Investimentos aprova um financiamento de 109 milhões de contos (544 milhões de euros) para o projeto. São assinados os contratos para avançar com o projeto entre governo, Metro do Porto, AMP e Normetro.

15 de março de 1999 -- É formalmente aberta a primeira frente de obra do Metro do Porto, com a instalação do primeiro estaleiro, em Campanhã.

Outubro de 1999 -- Vieira de Carvalho assume a presidência do conselho de administração da empresa na sequência da resignação de Fernando Gomes. É nesta data que é cooptado para a administração Manuel de Oliveira Marques, presidente da STCP, em representação do grupo de acionistas Estado.

Dezembro de 1999 -- Completa-se o processo de reestruturação da empresa, sendo acionistas a AMP (59,9%), a STCP (25%), a CP (10%), o Estado (5%) e os municípios do Porto, Maia, Matosinhos, Vila Nova de Gaia, Vila do Conde e Póvoa de Varzim (cada um com 0,0001% do capital).

Janeiro de 2000 -- Têm início as operações de betonagem da ponte do Infante, na margem esquerda do rio Douro, em Gaia, que passará a acolher a circulação rodoviária do tabuleiro superior da ponte Luís I, destinado, em exclusivo, para a circulação do metro.

21 de julho de 2000 -- Acionistas aprovam em assembleia-geral um novo modelo de funcionamento para a empresa, que passa a ter uma comissão executiva, a quem cabe a gestão corrente, presidida por Oliveira Marques.

14 de julho de 2000 -- Entra em funcionamento a tuneladora "Micas", começando a perfurar o túnel de 2,3 quilómetro que ligará Campanhã à Trindade.

26 de maio de 2001 -- O Metro do Porto recebe o primeiro veículo da sua frota: o Eurotram 001

03 de dezembro de 2001 -- Início dos testes ao veículo do Metro do Porto, em Matosinhos.

24 de fevereiro de 2002 -- É encerrada a circulação ferroviária nas linhas da CP da Póvoa de Varzim e da Trofa para dar início às obras de construção do canal do metro, disponibilizando-se um serviço de transportes alternativos em autocarro aos clientes.

01 de junho de 2002 -- Morre o presidente da Metro do Porto, Vieira de Carvalho, sendo o cargo assumido interinamente por Valentim Loureiro.

29 de junho de 2002 -- O Metro do Porto realiza pela primeira vez viagens regulares com passageiros, numa operação experimental, no troço da linha Azul (A) entre as estações da Câmara de Matosinhos e do Viso.

07 de dezembro de 2002 -- É inaugurada a Linha Azul (A) e o sistema de metropolitano da AMP, numa cerimónia oficial que decorreu na estação da Casa da Música, presidida pelo primeiro-ministro Durão Barroso.

01 de janeiro de 2003 -- Início da operação comercial do Metro do Porto.

06 de março de 2003 -- É registada, às 18:55, a validação do cliente um milhão.

30 de março de 2003 -- Inauguração da ponte do Infante, que constitui a sexta travessia sobre o Douro entre o Porto e Gaia.

31 de agosto de 2003 -- O governo viabiliza, em conselho de ministros extraordinário, no Palácio do Freixo, no Porto, a linha de Gondomar, a Linha da Boavista e o ramal de ligação ao aeroporto do Porto.

05 de junho de 2004 -- Inauguração da extensão da linha Azul (A) entre a Trindade e o Estádio do Dragão, com a abertura de cinco estações.

01 de março de 2005 -- Arranca a construção da Linha Violeta (E), entre o aeroporto do Porto e o estádio do Dragão.

13 de março de 2005 -- É aberta a linha Vermelha (B), entre o estádio do Dragão e Pedras Rubras (Maia), iniciando-se o funcionamento do Metro do Porto em rede.

30 de julho de 2005 -- Abertura da Linha Verde (C) entre o estádio do Dragão e o Fórum da Maia, passando a rede a contar com três linhas e uma extensão global de 29 quilómetros.

17 de setembro de 2005 -- É inaugurada e aberta a exploração comercial da Linha Amarela (D), entre as estações Câmara de Gaia e Polo Universitário (Porto).

18 de março de 2006 -- Abertura do segmento Pedras Rubras/Póvoa de Varzim da linha Vermelha (B), que fica assim concluída.

31 de março de 2006 -- Abertura dos segmentos Polo Universitário/IPO/Hospital de S. João da linha Amarela (D) e o Fórum da Maia/ISMAI, da linha Verde (C).

27 de maio de 2006 -- Inauguração da linha Violeta (E), ligando Aeroporto do Porto ao Estádio do Dragão.

21 de maio de 2007 -- Assinatura do memorando de entendimento entre acionistas JMP e Estado relativo ao desenvolvimento e expansão da rede do Metro do Porto.

O documento prevê a construção das linhas do Campo Alegre (Matosinhos/Sul-S. Bento), S. Mamede (Polo Universitário/Vasco da Gama), Valbom (Campanhã-Gondomar) e o prolongamento da Linha Amarela entre Santo Ovídio e Vila D'Este.

25 de março de 2008 -- Na sequência do memorando assinado, concretiza-se a alteração da estrutura acionista da Metro do Porto. O Estado passa a deter, direta e indiretamente, a maioria do capital social da empresa.

27 de maio de 2008 -- Abertura de um troço da linha Amarela (D) e da nova estação de D. João II, em Gaia. A rede do Metro do Porto passa a contar com 70 estações.

01 de abril de 2010 -- A operação da Metro do Porto passa para as mãos do consórcio ViaPorto por um período de cinco anos, na sequência de um concurso público.

Dezembro de 2010 -- Metro do Porto entrega ao Governo para aprovação as peças concursais para a subconcessão da construção da 2.ª fase.

02 de janeiro de 2011 -- É inaugurada a linha Laranja (F), que expande o metro até concelho de Gondomar.

24 de maio de 2011 -- Por despacho, o secretário de Estado dos Transportes suspende o lançamento do concurso para a construção da 2.ª fase da rede.

15 de outubro de 2011 -- Abertura da estação de Santo Ovídio (Gaia) na linha Amarela (D), que fecha o ciclo de obra da rede do Metro do Porto.

25 de maio de 2012 - Administração de Ricardo Fonseca, cujo mandato terminava em 2010, pede a renúncia ao cargo, por não ter sido deliberado, em assembleia-geral, a eleição de novos corpos sociais.

13 de julho de 2012 - João Velez de Carvalho é eleito novo presidente do conselho de administração da Metro do Porto em assembleia-geral da empresa, cuja votação apenas contou com o voto contra da Câmara de Gaia.

15 de setembro de 2015 - Conselhos de administração da STCP e da Metro do Porto aprovam a proposta de adjudicação à Alsa e à Transdev, respetivamente, de subconcessão da operação por 10 anos.

26 de outubro de 2015 - Metro do Porto e Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) assinam os contratos de subconcessão da exploração e manutenção dos seus sistemas de transportes com a Transdev e a Alsa, respetivamente.

25 de janeiro de 2016 -- Nova administração da Metro do Porto, liderada por Jorge Delgado, aprovada por unanimidade.

29 de janeiro de 2016 - Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, anuncia que Governo vai lançar um novo concurso público para a subconcessão do Metro do Porto, separado da STCP, que passaria a ser gerida pelos municípios.

07 de fevereiro de 2017 - Anunciadas novas ligações do Metro entre a Baixa do Porto e a Boavista (Linha Rosa) e a extensão da Linha Amarela a Vila d'Este, em Vila Nova de Gaia, estimando aumento de 30 mil clientes por dia.

27 de julho de 2017 - Nova estação da Linha Vermelha, VC Fashion Outlet -- Modivas, no concelho de Vila do Conde, abre ao público.

18 de outubro de 2017 - Barraqueiro SGPS vence concurso para a subconcessão da Metro do Porto por sete anos, apresentando a "melhor proposta" para garantir a operação e manutenção do sistema por sete anos, no valor de 204 milhões de euros.

21 de dezembro de 2018 - Lançado concurso para aquisição e manutenção de 18 novas composições para a Metro do Porto, um investimento de 56,1 milhões de euros.

05 de abril de 2019 - Lançado concurso de 307 milhões de euros para as novas linhas (extensão da Amarela e construção da Rosa).

24 de maio de 2019 - Tiago Braga nomeado pelo Governo para ser o novo presidente da Metro do Porto, substituindo Jorge Delgado, que em fevereiro tinha saído para a Secretaria de Estado das Infraestruturas.

13 de dezembro de 2019 - Empresa chinesa CRRC Tangsthan vence concurso para entregar 18 novas composições, por 49,6 milhões euros, menos 6,5 milhões do que o valor base do procedimento.

21 de fevereiro de 2020 - Assinatura do protocolo para o desenvolvimento dos estudos sobre linhas do Metro do Porto ou de metrobus, em Gondomar, envolvendo cerca de 620 milhões de euros do Plano Nacional de Investimento (PNI) 2030.

13 de março de 2020 - Expansão das linhas Rosa e Amarela do Metro do Porto reforçada em 95 milhões de euros, passando de 270 para 365 milhões de euros, devido às propostas para a construção excederem o preço base do concurso público.

24 março de 2020 -- Governo autoriza Metro do Porto a gastar até 407,7 milhões de euros com os novos concursos para construção da linha Rosa e expansão da linha Amarela, valor que se revela definitivo até ao arranque da empreitada.

16 março de 2021 - Lançado concurso público para a conceção de uma nova ponte sobre o rio Douro, que permitirá concretizar a chamada "segunda linha" de metro de Vila Nova de Gaia.

02 de abril de 2021 - Arrancam obras de construção da Linha Rosa e de expansão da Linha Amarela da Metro do Porto.

06 de julho de 2021 - Lançado concurso público de conceção e construção do metrobus Boavista-Império, no Porto, com procura estimada de 31 mil clientes/dia.

03 de março de 2022 - Projeto de conceção da nova ponte sobre o rio Douro adjudicado ao consórcio da Edgar Cardoso - Engenharia e Laboratório de Estruturas, Lda, Arenas & Asociados, Ingenería De Diseño SLP e pela No Arquitectos, Lda.

18 de maio de 2022 - Metro do Porto assinala "momento histórico" ao 'furar' primeiro túnel em 10 anos, em Vila Nova de Gaia, e anuncia a intenção de lançar um concurso para adquirir 32 novos veículos.

12 de outubro de 2022 - Estudo de Impacto Ambiental (EIA) da linha Rubi do Metro do Porto admite que nova ponte sobre o rio Douro causa um "impacto negativo bastante significativo", mas "não se constitui como uma disrupção inaceitável na paisagem da cidade do Porto".

Leia Também: Metro do Porto? Prioridade entre linhas dependerá do envelope financeiro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório