Meteorologia

  • 22 MAIO 2022
Tempo
21º
MIN 17º MÁX 22º

Conferência. Instituições financeiras perceberam valor económico do mar

As instituições financeiras internacionais, organizações não governamentais e muitas empresas já entenderam o valor económico e ambiental dos mares, considera o vice-presidente da comissão organizadora da Conferência dos Oceanos da ONU, ideia suportada pelas presenças confirmadas no evento.

Conferência. Instituições financeiras perceberam valor económico do mar
Notícias ao Minuto

13:31 - 14/05/22 por Lusa

Economia Conferência dos Oceanos

"Uma coisa muito crítica em tudo o que é clima e ação ambiental é o financiamento" e "as instituições financeiras internacionais e os bancos multilaterais de desenvolvimento vão estar aqui ao mais alto nível", revelou Alexandre Leitão em entrevista à agência Lusa sobre o evento que decorrerá em Lisboa, de 27 de junho a 01 de julho.

Existe disponibilidade de financiamentos "na ordem dos biliões, e eu não estou a confundir biliões com milhares de milhões. Estou a falar mesmo de biliões", afirmou o vice-presidente da comissão organizadora da Conferência dos Oceanos das Nações Unidas.

Isto mesmo pode confirmar numa conferência organizada em janeiro, em Brest, onde tal foi destacado por representantes das instituições financeiras internacionais.

Disseram esses responsáveis, segundo o representante de Portugal na organização da conferência da ONU, que "com a pressão dos mercados, dos acionistas e das opiniões públicas para o 'esverdeamento' dos portfolios dos investidores" chegaram a uma situação em que têm "mais dinheiro do que projetos".

Na conferência internacional sobre oceanos, Portugal, que acolhe o evento e é coorganizador, juntamente com a ONU e o Quénia, quer que haja o encontro entre projetos e financiamento.

"Vamos tentar criar a oportunidade para a comunidade que produz ideias, tem projetos, quer ousar", desde agentes privados e públicos, a jovens empreendedores, cientistas, "possa perceber como fazer para mobilizar esses tais financiamentos que existem e são na ordem dos biliões", detalhou Alexandre Leitão.

Um dos momentos para isso acontecer será o fórum sobre Economia Azul Sustentável e Investimento, integrado na conferência e que acontece a 28 de junho.

O PIB gerado pela economia do mar no mundo é ainda apenas de 5%, e em Portugal é também dessa percentagem, recordou Alexandre Leitão, sustentando que isso faz "pouco sentido" se pensarmos que 71% da superfície do planeta é ocupada por mar.

Em muitos países, e em Portugal até superior à média global, o PIB gerado pela economia azul "tem que ser um bocado maior", defende.

"Eu penso que temos aqui condições e vamos trabalhar para o fazer, e não só através dos segmentos formais da conferência", disse o vice-presidente da comissão organizadora da conferência, sublinhando que "foram apresentados 353 pedidos de eventos paralelos".

Alexandre Leitão adiantou que no total estão acreditadas 8.818 entidades para a conferência, que terá o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, na abertura e tinha confirmada, até 10 de maio, a presença de mais de 20 chefes de Estado e de Governo de todos os continentes.

Leia Também: ONU. Lisboa recebe Conferência dos Oceanos que a pandemia adiou

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório