Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 9º MÁX 17º

Metro do Porto prevê avançar este ano para o concurso da linha Rubi

A Metro do Porto prevê avançar este ano para o concurso da linha Rubi, que ligará Santo Ovídio à Casa da Música através de uma nova ponte sobre o Douro, disse hoje à Lusa a administradora Lúcia Leão Lourenço.

Metro do Porto prevê avançar este ano para o concurso da linha Rubi

"Durante este ano prevemos concluir o projeto de execução e avançar para o concurso de empreitada", disse à Lusa a vogal da administração da Metro do Porto, quando questionada acerca da evolução do projeto da linha Rubi, que ligará Santo Ovídio (Vila Nova de Gaia) à Casa da Música (Porto), com paragem na estação ferroviária gaiense das Devesas.

Numa altura em que "está a ser desenvolvido o projeto de execução", a Metro também está a "desenvolver os estudos de impacto ambiental, para serem submetidos à APA", a Agência Portuguesa do Ambiente, segundo a responsável.

Lúcia Leão Lourenço recordou ainda que neste momento "está a decorrer o prazo para a adjudicação da nova ponte sobre o Douro", que irá servir a linha Rubi, e que a responsável prevê que seja feita "ainda este mês".

Relativamente ao processo da ponte para esta nova linha, a administradora da Metro afirmou que só depois da adjudicação à empresa vencedora é que a Metro avançará "para outros contactos com as entidades relevantes" quanto ao 'encaixe' da ponte nas duas margens.

A Metro do Porto anunciou no dia 03 de março que o projeto de conceção da nova ponte sobre o rio Douro foi adjudicado ao consórcio liderado por Edgar Cardoso e que a obra deve arrancar "na primeira metade do próximo ano".

o relatório final do júri do concurso público para esta infraestrutura deliberou que o projeto vencedor é o do consórcio formado pelo Prof. Edgar Cardoso - Engenharia e Laboratório de Estruturas, Lda, pela Arenas & Asociados, Ingenería De Diseño SLP e pela No Arquitectos, Lda.

Em causa está a ponte que permitirá a travessia do metro entre o Campo Alegre, no Porto, e o Candal, em Vila Nova de Gaia, sendo "exclusivamente reservada ao Metro, aos peões e bicicletas".

Esta obra, bem como a nova linha, serão "totalmente financiadas a fundo perdido por verbas inscritas no PRR (Plano de Recuperação e Resiliência) e estarão concluídas e em funcionamento até ao final de 2025".

Depois de um período de largas contestações, encabeçadas pela Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, a empresa reitera que "tanto a Metro do Porto como o consórcio agora escolhido irão trabalhar em estreita cooperação com as câmaras municipais do Porto e de Vila Nova de Gaia e com todas as partes envolvidas -- designadamente a Faculdade de Arquitetura e a Reitoria da Universidade do Porto".

Leia Também: Obras do metro causam falha no Centro Materno Infantil do Norte

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório