Meteorologia

  • 28 NOVEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 7º MÁX 14º

Edição

Empresa de Viana investe 500 mil euros para levar fábrica até a obra

Uma empresa de Viana do Castelo investiu 500 mil euros num projeto que leva a fábrica até à obra, numa aposta de "redução do desperdício, otimização de recursos humanos e poupança de custos em transporte".

Empresa de Viana investe 500 mil euros para levar fábrica até a obra
Notícias ao Minuto

18:08 - 23/09/21 por Lusa

Economia Construção

um projeto único em Portugal e no mundo que permite a produção 'just in time'. Se são precisos 100 metros, produzimos 100 metros de um determinado tipo de conduta, no próprio local. A matéria-prima é produzida à medida, evitando o desperdício, otimizando a mão-de-obra e reduzindo os custos de transporte do material", explicou hoje à agência Lusa o administrador, Licínio Lima.

Segundo o administrador da BMVIV, empresa que presta serviços de instalação e manutenção de equipamentos, eficiência energética e soluções globais de engenharia, o projeto designado 'Road Factory Duct Hvac', hoje apresentado publicamente, integra "dois grandes atrelados equipado com todas as máquinas que permitem fazer todo o tipo de conduta metálica, em qualquer lugar, a qualquer hora".

"Levamos a fábrica diretamente ao consumidor. Às empresas de construção, de distribuição alimentar ou aos hospitais. É uma política de construção de proximidade e amiga do ambiente", acrescentou.

Um dos "atrelados tem, no total 17 metros de comprimento", e o outro, "um camião grua, de menor dimensão, transporta um gerador".

"O gerador tem uma potência de 60 Kilovoltampere (kVA) para não precisarmos de depender de ninguém para fabricar as condutas. Podemos fabricar condutas no deserto", salientou o empresário.

A fábrica móvel é o projeto "mais inovador" do investimento de 500 mil euros que a empresa realizou para assinalar os 20 anos de existência, hoje assinalados.

Além da unidade móvel, foram adquiridos "equipamentos de última geração" e inaugurada, no centro da cidade, "a primeira de várias microlojas a criar no país que pretendem apoiar a criação de microempresas".

O investimento é cofinanciado pelo Programa Operacional Ciência, Tecnologia, Inovação.

O administrador do BMVIV criticou as "dificuldades burocráticas" que se colocam aos empresários apoiados por financiamento de programas comunitários, adiantando ter executado "90% do investimento e recebido 10 mil euros de comparticipação".

"O apoio chega tarde e cria problemas de estrangulamento de tesouraria a quem quer investir", alertou.

"Este projeto resulta de uma aposta forte na Indústria 4.0. Muita gente fala agora da Indústria 4.0, mas nós já lá estamos há muito tempo. Isso permitiu-nos dar o salto que estamos a dar e que também só pode ser dado devido à contratação de quadro médios e superiores, recorrendo grande parte das vezes à nossa universidade, como lhe chamo, a Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC)", destacou.

Instalada desde 2018 numa área de 2.400 metros quadrados na zona industrial de Neiva, num investimento que ascendeu a 1,3 milhões de euros, emprega "80 trabalhadores, dos quais 14 são mulheres, 22 licenciados e uma grande parte trabalhadores estrangeiros".

"Não encontramos mão-de-obra qualificada em Portugal. É outro dos problemas com que nos debatemos. Faltam cursos de formação para a vida prática, para o que realmente faz falta às empresas", lamentou.

Em 2020, a BMVIV faturou mais de 3,8 milhões de euros, um crescimento de 35% em relação a 2019, e "conta continuar a crescer em 2021, apesar das dificuldades criadas pela pandemia de covid-19".

Na listagem do Financial Times FT 1000: Europe's Fastest Growing Companies, divulgada no início deste ano, no desempenho relativo ao período entre 2016 e 2019, a BMVIV ficou "entre as 559 empresas europeias que mais cresceram".

Para assinalar o vigésimo aniversário, a empresa inaugurou uma microloja, que tem o apoio do grupo espanhol especializado em proteção ativa e passiva contra incêndios. O espaço pretende "servir de modelo a outras lojas a implantar no país para dar oportunidade à criação de microempresas".

A BMVIV assinou ainda um protocolo com a Profuego para a abertura de seis novas delegações nas regiões espanholas de Madrid, Castellon, Alicante, Benidorm e Teruel.

No âmbito da responsabilidade social, Licínio Lima, adiantou que a empresa vai organizar, no dia 11 de novembro, um espetáculo solidário no centro cultural de Viana do Castelo, cujas receitas reverterão para a compra de 'scooters' para idosos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório