Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Grupo chinês investe 15 milhões em fábrica de contadores em Luanda

O grupo chinês Sunshine inaugurou hoje, em Viana (Luanda), uma fábrica de contadores de eletricidade e água, com capacidade para produzir 400 mil unidades por ano, num investimento de 15 milhões de euros.

Grupo chinês investe 15 milhões em fábrica de contadores em Luanda
Notícias ao Minuto

18:58 - 20/08/21 por Lusa

Economia Angola

Em declarações aos jornalistas, Michael Chen, responsável da subsidiária da Sunshine, Métricas Soluções, revelou que esta é a primeira fase de um investimento total de 23 milhões de euros.

A unidade fabril iniciou atividade com cerca de 40 técnicos angolanos, mas quando arrancar a fase de produção deverá ter mais de 600 trabalhadores locais, podendo produzir até 400 mil contadores, que poderá variar de acordo com a procura.

Presente na inauguração, o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, assinalou que a fábrica de contadores é um passo importante para resolver problemas de faturação e melhorar a arrecadação de receitas das empresas públicas angolanas de eletricidade (ENDE) e água (EPAL).

"Muitos de nós têm razoes para reclamar porque as faturas nem sempre refletem os consumos, não se fazem leituras, não existe contador, ou seja, este projeto vai cobrir um défice significativo que há hoje em termos de capacidade de oferta de contadores fabricados localmente", permitindo igualmente "melhorar a arrecadação" de receitas, disse.

O governante destacou, por outro lado, que os consumidores poderão gerir os seus consumos, à medida das suas possibilidades já que se trata de uma tecnologia pré-paga.

O ministro acrescentou que, além da criação de postos de trabalho, sobretudo para jovens, o projeto irá estimular atividades relacionadas com este negócio e facilitar a reparação dos contadores, pois a tecnologia é produzida localmente.

O ministro do Comércio e Indústria, Victor Fernandes, realçou, por outro lado, que este investimento privado "em contraciclo" com a economia angolana mostra que é possível gerar mais-valias e postos de trabalho.

"É um sinal para que todos os intervenientes na cadeia de valor destes materiais possam estar confiantes de que estarão num mercado onde é possível desenvolverem a sua atividade e gerarem riqueza e, naturalmente, aumentar o nosso crescimento económico", salientou.

Victor Fernandes adiantou ainda que o executivo já recebeu três intenções de investimento no setor dos cabos elétricos na Zona Económica Especial (ZEE) que, "se tudo correr bem", podem avançar no próximo ano.

O grupo Sunshine está presente em mais de 60 países, incluindo Moçambique, Gana, África do Sul e agora Angola e tem uma quota de 30% do mercado chinês de contadores de eletricidade e de água.

Além da indústria, através da Métricas Soluções, o grupo está envolvido noutros projetos em Angola, incluindo os blocos petrolíferos CON6 e KON5 da Sonangol, exploração de nióbio e de diamantes e participações nas empresas de transporte individual e entregas T'Leva e Tupuca.

Leia Também: Nova presidente do TC angolano suspendeu militância partidária

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório