Meteorologia

  • 27 JULHO 2021
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 28º

Edição

Portugal tem que apostar na promoção como destino turístico para eventos

A secretária de Estado do Turismo reiterou hoje que a solução para o problema da sazonalidade no setor passa por "vender Portugal não só como destino de sol e praia" e apostar na promoção de um destino turístico para eventos.

Portugal tem que apostar na promoção como destino turístico para eventos
Notícias ao Minuto

16:46 - 16/06/21 por Lusa

Economia SE Turismo

"Nós vamos ter de vender Portugal não só como destino de sol e praia", afirmou Rita Marques, durante a participação num almoço/debate promovido pelo International Club of Portugal, em Lisboa.

Questionada sobre o problema da sazonalidade do turismo em Portugal e como resolvê-lo, a governante apontou duas soluções: a aposta na promoção de Portugal como um destino turístico para eventos, bem como a aposta no destino para o Golf.

"Acreditamos que Portugal pode sair na frente. [...] Lisboa foi recentemente eleita a melhor cidade para acolher eventos, seguida de Cascais e Porto", apontou Rita Marques.

A secretária de Estado destacou também o Golf como um fator de atração turística, lembrando que, no Algarve, é aquele desporto que permite que vários hotéis se mantenham abertos, entre outubro e maio.

Rita Marques destacou ainda a importância de angariar passageiros de voos de longa distância entre os principais aeroportos (os chamados 'long-haul'), bem como de "vender" o conceito ibérico, isto é, a promoção de um destino ibérico, para beneficiar do número elevado de passageiros que aterram nos aeroportos espanhóis.

Relativamente ao novo aeroporto de Lisboa, a governante salientou que, para o turismo, é um assunto que "tem de ficar resolvido com toda a brevidade".

"Tudo faremos para ter o aeroporto, [...] mas, enquanto não tivermos este aeroporto, não podemos ficar confinados na nossa missão. [...] Não ficaremos reféns dessa única solução, seguramente", sublinhou.

A Estratégia para o Turismo 2027 (ET2027), definida em 2017 e com um orçamento de 6.000 milhões de euros, tem como metas atingir 80 milhões de noites em estabelecimento turístico em 10 anos e uma receita turística aproximada dos 20.000 milhões de euros.

A ET2027 define três grandes objetivos: crescimento do turismo durante todo o ano, qualificação da oferta turística em todo o território e diversificação dos mercados emissores.

O setor do turismo foi um dos mais afetados pela pandemia do novo coronavírus, levando a que, em 2020, se tenha observado um recuo a valores de 1994, no que toca a turistas a entrar em Portugal, e a de 2011, a nível de receita turística, deixando várias empresas descapitalizadas.

De acordo com a secretária de Estado, o Governo tentou negociar com as autoridades europeias no sentido de conseguir uma prorrogação das moratórias bancárias para lá de setembro, porém sem sucesso.

"Estamos a trabalhar na solução B", afirmou Rita Marques, explicando que a ideia é reescalonar a dívida das empresas, salvaguardando a existência de garantia pública, mas dilatando os prazos de pagamento.

Leia Também: "Não sabemos até quanto de internamentos e óbitos é que pode aumentar"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório