Meteorologia

  • 23 ABRIL 2021
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 20º

Edição

Reclamações contra ginásios disparam 111%, revela o Portal da Queixa

O cancelamento de contrato, cobranças indevidas e falta de apoio são os principais motivos. 

Reclamações contra ginásios disparam 111%, revela o Portal da Queixa

As reclamações contra os ginásios dispararam 111% nos últimos 12 meses, de acordo com dados divulgados esta quinta-feira pelo Portal da Queixa. O cancelamento de contrato, cobranças indevidas e falta de apoio são os principais motivos. 

"Desde o início do ano e até 4 de abril, os consumidores portugueses já registaram 229 reclamações na plataforma", refere o Portal da Queixa, em comunicado. 

Durante grande parte deste período, recorde-se, os ginásios estiveram encerrados por decisão do Governo, no âmbito das restrições para conter a pandemia. 

"Foi um dos setores mais afetados com os longos encerramentos durante a pandemia de Covid-19, no entanto, nem de portas fechadas, os ginásios viram diminuir as reclamações", segundo o mesmo comunicado. 

Os três meses com o maior volume de queixas foram junho e julho de 2020, com 98 e 107 queixas, respetivamente, e fevereiro de 2021, com 107 reclamações. Maio de 2020 foi o mês com menos reclamações registadas (21).

Ainda segundo o Portal da Queixa, relativamente às marcas e à variação do número de reclamações recebido nos períodos em análise, verificou-se que, nos últimos 12 meses, o Fitness UP foi a entidade que registou o maior aumento face ao ano anterior (+381%) e o Solinca Light (+100%).

O menor crescimento de reclamações registou-se entre as marcas Fitness Hut (+35%) e o Holmes Place (+49%), segundo dados do mesmo portal. 

Leia Também: AT está a criar espaço para dedução das faturas dos ginásios

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório