Meteorologia

  • 21 ABRIL 2021
Tempo
19º
MIN 14º MÁX 19º

Edição

Dinheiro físico? Portugueses estimam que daqui por 5 anos já não se usará

Questionados sobre os impactos de uma sociedade sem dinheiro, o estudo da Intrum revela que os inquiridos portugueses consideram que a exposição aos ciberataques constitui o maior risco para as empresas.

Dinheiro físico? Portugueses estimam que daqui por 5 anos já não se usará
Notícias ao Minuto

09:18 - 25/02/21 por Notícias ao Minuto 

Economia Dinheiro físico

Quase metade (48%) dos portugueses acreditam que o país vai deixar de usar dinheiro físico em cinco anos, acima dos 16% que apontaram esta possibilidade em 2019, segundo um estudo da Intrum divulgado na quarta-feira.

"Uma sociedade sem dinheiro pressupõe uma economia nacional na qual os meios digitais para a realização de transações substituem a utilização de moedas e notas físicas. Novas tecnologias, como 'software' de crédito e cobrança, podem aumentar a eficiência no processo de cobrança de dívidas e constituir relações mais fortes com os clientes", afirmao diretor-geral da Intrum Portugal, Luís Salvaterra, citado num comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso.

Quando questionados sobre os impactos de uma sociedade sem dinheiro, o estudo da Intrum revela que os inquiridos portugueses consideram que a exposição aos ciberataques constitui o maior risco para as empresas (62%), cinco pontos percentuais acima da média europeia.

"A quantidade de informação disponível sobre transações e os custos da mesma, são outras áreas destacadas pelos gesto­res portugueses e em linha com os seus congéneres europeus", segundo o mesmo estudo.

Leia Também: Anticorpos da Covid-19 podem impedir reinfeção, diz estudo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório