Meteorologia

  • 26 JANEIRO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 19º

Edição

Temos "coletivamente consciência" que tecnologias aceleram transformação

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, afirmou hoje que Portugal tem coletivamente a consciência de que as tecnologias digitais são "seguramente a forma de acelerar a transformação que se ambiciona para o país", numa altura em que há recursos.

Temos "coletivamente consciência" que tecnologias aceleram transformação
Notícias ao Minuto

13:37 - 27/11/20 por Lusa

Economia Siza Vieira

Pedro Siza Vieira falava na cerimónia de assinatura, em Lisboa, do memorando de entendimento entre a Microsoft e o Governo para acelerar a recuperação económica.

"Esta altura conjuga-se com a possibilidade de dispormos de recursos para investirmos significativamente nesta transformação", disse Siza Vieira, acrescentando que "a população, as empresas e a economia tomaram a consciência da importância das tecnologias digitais neste novo tempo".

Nesse sentido, "no início deste ano tínhamos [o Governo] a avaliação de que cerca de 24% dos portugueses nunca tinham utilizado a internet e no último inquérito que pudemos realizar já só 19% da população nunca tinha utilizado a internet", realçou.

Além disso, "aumentou drasticamente o número de empresas com presença digital de 40% para 60% e aumentou significativamente o número de portugueses que fazem compras online e sobretudo que o fazem de uma forma regular", frisou o governante, lembrando que os pagamentos à distância aumentaram e as compras online a empresas portuguesas também registaram um crescimento.

Quanto aos recursos financeiros, Siza Vieira, disse que o Plano de Recuperação e Resiliência, que a União Europeia pede a todos os países membros que aprovem para fazer recurso aos novos fundos europeus para responder à pandemia, reserva em toda a Europa 20% daquilo que é o envelope financeiro nacional para investimento na transformação digital.

"Portugal teve a oportunidade de apresentar à Comissão Europeia o seu primeiro esboço de recuperação nacional onde efetivamente conta financiar reformas que visem a capacitação das pessoas, a transformação das empresas e a inovação na administração pública", salientou o governante.

Com este memorando, a Microsoft e o Governo português procuram investir na capacitação das pessoas, na capacitação dos recursos humanos da administração pública e na transformação do tecido empresarial, disse Siza Vieira, adiantando que é "um exemplo de um modo de trabalhar" que se tem procurado assegurar que "se concretize em vários setores".

Este memorando "é, sem dúvida, mais um compromisso e acima de tudo mais um desafio em que sabemos que mais do que nunca precisamos de facto de capacitar o país para aquilo que são os desafios nesta era que sabemos que é cada vez mais digital e que vivemos um momento em que essa recuperação económica vai precisar disso, competências, inovação e da possibilidade de todas as empresas portuguesas se adaptarem a esta nova realidade", disse a diretora-geral da Microsoft Portugal, Paula Panarra, por sua vez, no final da cerimónia à Lusa.

O secretário de Estado da Transformação Digital, André de Aragão de Azevedo, por sua vez, afirmou à Lusa que se trata de uma parceria tecnológica, que tem sido feita com várias empresas que são lideres nesta área, acrescentando que "não é possível" imaginar-se a transformação digital sem se ter "um envolvimento do setor privado", "não é possível fazer a transição digital só com políticas públicas" e que a transição digital implica que "todos os parceiros assumam a sua quota parte".

A Microsoft assinou hoje um memorando de entendimento com o Governo para acelerar a recuperação económica, segundo o qual prevê investir até um milhão de euros na criação do programa "Highway to 5 Unicorns", apoiando cinco 'startups' portuguesas.

A tecnológica prevê ainda contratar 300 pessoas, num total de 1.500 colaboradores na Microsoft Portugal.

A parceria estratégica para o setor digital estabelecida hoje com o Governo português visa "reforçar a estratégia de transição digital do país nos setores público e privado e acelerar a recuperação económica do mercado nacional", refere a tecnológica, em comunicado.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório