Meteorologia

  • 28 MAIO 2020
Tempo
21º
MIN 19º MÁX 34º

Edição

Covid-19: Vendas no comércio a retalho aceleram para 8,1% em fevereiro

As vendas no comércio a retalho aceleraram em fevereiro para uma subida homóloga de 8,1%, possivelmente já refletindo "alguns comportamentos de antecipação de compras, nomeadamente de bens alimentares", devido à pandemia, divulgou hoje o INE.

Covid-19: Vendas no comércio a retalho aceleram para 8,1% em fevereiro
Notícias ao Minuto

11:51 - 30/03/20 por Lusa

Economia Covid-19

"Pese embora o período de referência da informação deste destaque seja anterior ao desencadear da pandemia covid-19 em Portugal, é possível que os resultados reflitam alguns comportamentos de antecipação de compras, nomeadamente de bens alimentares", nota o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em fevereiro, a subida homóloga de 8,1% no índice de volume de negócios no comércio a retalho foi superior em 4,1 pontos percentuais à de janeiro, tendo sido impulsionada pelas acelerações de 4,9 pontos percentuais no agrupamento dos 'produtos alimentares' e de 3,4 pontos percentuais nos 'produtos não alimentares'.

As variações homólogas dos agrupamentos dos produtos alimentares e dos produtos não alimentares foram de 8,6% e 7,7% em fevereiro, respetivamente.

Quanto aos índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas (ajustadas de efeitos de calendário) apresentaram em fevereiro crescimentos homólogos de 2,9%, 4,9% e 2,7%, respetivamente, contra 2,6%, 4,0% e 1,7%, pela mesma ordem, em janeiro.

Embora ressalvando que "a informação deste destaque possa já traduzir em certa medida a situação atual determinada pela pandemia covid-19", o INE diz ser "de esperar que as tendências aqui analisadas se alterem substancialmente nas próximas divulgações", admitindo "alguma perturbação associada ao impacto da pandemia na obtenção de informação primária".

Comparando com o mês anterior, as vendas no comércio a retalho aumentaram 3,0% em fevereiro (variação de 2,4% no mês precedente), tendo as subidas em cadeia dos agrupamentos de produtos alimentares sido de 3,8% e dos produtos não alimentares de 2,3% (0,3% e 4,0% em janeiro).

Em termos nominais, o índice agregado apresentou um aumento homólogo de 8,0% em fevereiro, contra 4,8% em janeiro. As subidas dos índices dos agrupamentos produtos alimentares e produtos não alimentares situaram-se em 9,3% e 7,0% (5,2% e 4,5% em janeiro, pela mesma ordem).

Quanto aos índices de emprego e remunerações no comércio a retalho, face a janeiro diminuíram 0,2% e 1,1%, respetivamente (variações de -0,4% e -2,0% em fevereiro de 2019, pela mesma ordem), enquanto a taxa de variação mensal do índice de horas trabalhadas foi de -2,3% (-3,2% em fevereiro do ano anterior).

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 697 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 33.200.

Em Portugal, segundo o último balanço da Direção-Geral da Saúde, registaram-se 119 mortes e 5.962 casos de infeções confirmadas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório