Meteorologia

  • 17 SETEMBRO 2019
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 27º

Edição

Sindicato diz que Antram não quis evitar possível greve "por 50 euros"

Pardal Henriques reagiu ao anúncio de André Matias de Almeida, que acusou o SNMMP de não ter aceitado a negociação do Governo.

Sindicato diz que Antram não quis evitar possível greve "por 50 euros"
Notícias ao Minuto

21:59 - 20/08/19 por Filipa Matias Pereira com Lusa 

Economia greve dos motoristas

O advogado do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Pedro Pardal Henriques, disse hoje à saída de uma reunião com o Governo que a Antram "não quis evitar uma possível greve por 50 euros".

"A Antram não quis evitar estas novas formas de luta ou uma possível greve por 50 euros", afirmou o representante do SNMMP à saída de uma reunião com o Governo, no Ministério das Infraestruturas e Habitação, em Lisboa.

Pardal Henriques explicou que o SNMMP marcou presença na reunião desta terça-feira para "balizar para o processo de mediação que se iria iniciar e que se iria prolongar por muitos meses".

O Sindicato, revelou ainda o advogado, "pediu que os trabalhadores fossem valorizados e que recebessem pelo trabalho que fazem. Não abdicamos do pagamento de horas extraordinárias". Pedro Pardal Henriques acrescentou que o Sindicato pediu ainda "um aumento no subsídio de ADR [de transporte terrestre de mercadorias perigosas], que é um subsídio específico para 800 trabalhadores que manuseiam matérias perigosas".

A Antram, revelou Pardal Henriques, "apresentou um documento que deixou ficar cá com o ministro, onde dizia que está disponível para ir para um processo de negociação, desde que seja exatamente o que foi apresentado à Fectrans e imposto ao Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias. Achamos que o mínimo da dignidade dos trabalhadores não estava assegurado e pedimos que as pessoas que fazem trabalho suplementar fossem remuneradas". 

No entendimento do advogado, "a Antram está disponível para negociar, mas não aceita nenhuma condição à partida. Os trabalhadores precisam de garantias que vão ser valorizados". Reiterou o porta-voz do SNMMP que os motoristas estão "sempre dispostos a negociar. Agora vamos adotar as medidas que foram tomadas em plenário, mas aguardamos que a Antram possa evitar complicações para os portugueses", atirou. 

"Nós já estamos mandatados pelos nossos associados para tomar as formas de luta que iremos tomar", assegurou, acrescentando que na quarta-feira essas formas de luta serão conhecidas.

No domingo, na moção aprovada durante o plenário, os motoristas decidiram mandatar a direção do sindicato para, caso a Antram demonstrasse uma "postura intransigente" na reunião agendada para hoje, tomar medidas, como "a convocação de greves às horas extraordinárias, fins de semana e feriados", até que os interesses dos motoristas sejam efetivamente assegurados.

Hoje, Pardal Henriques salientou que "quem falou pela Antram foi o Governo" e que os transportadores "estiveram sempre protegidos por uma máquina do Estado a trabalhar para eles".

"Nós não fazemos isto para agradar aos portugueses. As greves não existem para agradar aos portugueses", referiu, concluindo com a ideia de que "o principal objetivo é criar condições dignas" para os motoristas e não "uma questão de popularidade".

Na segunda-feira, o Governo aprovou o fim da crise energética, voltando Portugal à situação de normalidade às 00:00 de hoje.

A greve dos motoristas de matérias perigosas, que levou o Governo a adotar medidas excecionais para assegurar o abastecimento de combustível, terminou no domingo, ao fim de sete dias de protesto, depois de o SNMMP, que se mantinha isolado na paralisação desde quinta-feira à noite, a ter desconvocado.

O Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias desvinculou-se da greve ao quarto dia, na quinta-feira à noite, e vai regressar às negociações com o patronato em 12 de setembro.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório