Meteorologia

  • 14 NOVEMBRO 2019
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

A greve (ainda) não começou, mas as filas para abastecer já

Os portugueses têm acorrido aos postos de abastecimento, antecipando o cenário de greve dos motoristas que se avizinha. Entretanto, a 'troca de mimos' entre sindicatos e ANTRAM continua.

A greve (ainda) não começou, mas as filas para abastecer já
Notícias ao Minuto

08:45 - 09/08/19 por Filipa Matias Pereira 

Economia greve dos motoristas

A paralisação prometida pelos motoristas mantém-se em cima da mesa, com as 'personagens' deste braço-de-ferro a inflexibilizarem posições. Sindicatos e ANTRAM não avançam nas negociações e, um pouco por todo o país, as filas nos postos de abastecimento começam já a fazer-se notar.

Sim, a greve ainda não começou, mas as filas para abastecer já. Os portugueses começaram a acorrer aos postos de combustível, antecipando assim o cenário de possível greve dos motoristas.

Nas redes sociais, os utilizadores vão dando conta disso mesmo. Em publicações que espelham a realidade nacional, são visíveis filas extensas e há relatos de consumidores que tiveram de esperar mais de uma hora para abastecer quando ainda faltam três dias para o início da eventual greve. Há inclusive quem recorra aos postos de combustível para abastecer jerricãs

Já quanto à legalidade desta greve, que tem sido questionada nos últimos dias, o parecer da Procuradoria Geral da República (PGR), entregue ontem ao Governo, admite que o Executivo de António Costa pode recorrer à requisição civil preventiva. Isto é, antes do início da greve marcado para o próximo dia 12, segunda-feira.

Na prática, esta posição da PGR legitima o nível elevado de serviços mínimos que o Governo decretou na quarta-feira e permite tomar mais medidas antecipadas para reduzir o impacto da paralisação.

Esta informação foi avançada pela SIC Notícias depois de a PGR ter entregado, na tarde de quinta-feira, o parecer sobre a legalidade da greve dos motoristas. Esse parecer foi entregue precisamente um dia depois de o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, ter definido e anunciado, em conferência de imprensa, "os serviços mínimos indispensáveis" perante a anunciada greve dos motoristas de matérias perigosas agendada. 

Também presente na conferência esteve o ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, que vincou que "o Governo está em condições de, preventivamente, poder declarar o estado de emergência energética".

Uma condição que, explicou o ministro, permite "a constituição da Rede Estratégica de Postos de Abastecimento (REPA)" e "criar condições de prontidão dos serviços de segurança para agir assim que for necessário".

Serão 374 os postos a integrar a REPA (54 para abastecimento de veículos prioritários ou equiparados e 320 para o público em geral) - um número é "maior do que estava desenhado porque existe um reforço em locais como o Algarve ou em zonas onde estão a ser realizadas colheitas agrícolas".

Sindicatos e ANTRAM, a 'troca de mimos' continua

Pardal Henriques, vice-presidente do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) voltou a falar ao país esta quinta-feira, depois de o Governo ter fixado os serviços mínimos entre os 50% e os 100% para a greve. 

O porta-voz do SNMMP referiu, em conferência de imprensa, que se "assiste a uma luta desigual”. O porta-voz sindical foi ainda mais longe e acusou mesmo a ANTRAM e o Governo de serem os responsáveis “pelas filas que já hoje [quinta-feira] se verificam para o abastecimento” e os “transtornos que todos os portugueses terão” com a greve que se avizinha.

Por sua vez, a ANTRAM respondeu às declarações do representante sindical de motoristas de matérias perigosas. André Matias de Almeida, porta-voz da Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias, devolveu as culpas ao sindicalista em declarações à antena da TVI24. "O representante deste sindicato [SNMMP] provou mais uma vez ao país que só sabe negociar e conversar com uma espada na cabeça da contraparte. Não é assim que se negoceia e se chega ao bom-porto", atirou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório