Meteorologia

  • 23 OUTUBRO 2019
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 19º

Edição

Venezuela: Empresários impedidos de despedir até ao final de 2020

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, aprovou sexta-feira um novo decreto que impede os empresários e o próprio Governo de despedirem empregados até ao final de 2020.

Venezuela: Empresários impedidos de despedir até ao final de 2020
Notícias ao Minuto

06:18 - 30/12/18 por Lusa

Economia Maduro

O anúncio foi feito pela vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, durante um conselho de ministros, que teve lugar no palácio presidencial de Miraflores, em Caracas.

"Queremos anunciar que foi aprovado o decreto de inamovibilidade laboral para os próximos dois anos, 2019-2020", disse a vice-presidente naquela ocasião.

De acordo com Delcy Rodríguez, a aprovação do decreto "é importante. Um marco da linha fundamental de defesa e proteção dos trabalhadores" na Venezuela.

A inamovibilidade laboral foi promulgada pela primeira vez em 2002, pelo falecido Presidente venezuelano Hugo Chávez (presidiu o país entre 1999 e 2013) e, desde então, tem sido sucessivamente prorrogada, frequentemente com um ano de validade.

Os decretos de inamovibilidade laboral venezuelanos estabelecem que os trabalhadores "não podem ser despedidos, despromovidos ou transferidos sem justa causa, determinada previamente pelo inspetor do trabalho da jurisdição" onde funciona a empresa, independentemente do salário que aufiram.

Da medida estão excluídas as pessoas que desempenham funções em "cargos de direção, ou nos chamados (cargos) de confiança, trabalhadores temporários, ocasionais ou eventuais".

Segundo a imprensa alguns venezuelanos queixam-se de que a medida só é respeitada pelas empresas privadas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório