Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Cerca 41% das empresas iniciou digitalização há mais de 5 anos

Cerca de 41% das empresas portuguesas iniciou o processo de digitalização há mais de cinco anos, com 'media', turismo e lazer a liderar o pioneirismo, segundo o Estudo Maturidade Digital das Empresas em Portugal, divulgado hoje.

Cerca 41% das empresas iniciou digitalização há mais de 5 anos

De acordo com um estudo que analisa os níveis de maturidade digital e de confiança das empresas portuguesas em relação ao futuro digital, elaborado pelo Observatório de Impacto Digital EY Nova SBE, "41% dos inquiridos já iniciou o seu processo de digitalização há mais de cinco anos, com os setores de 'media' (63%) e turismo e lazer (60%) a liderarem este pioneirismo".

E prossegue: "Para muitas empresas o momento em que começaram a investir nesta área parece estar associado a uma avaliação positiva da sua maturidade digital face à dos seus concorrentes".

O trabalho refere que o facto de a "visão otimista" ser generalizada na amostra "pode indicar desconhecimento da situação real dos concorrentes ou que a comparação está a ser feita essencialmente com outras empresas nacionais, o que não é necessariamente a melhor base de comparação num mundo digital".

O Estudo Maturidade Digital das Empresas em Portugal revela ainda que os empresários reconhecem que os impactos da transformação digital "são fortes e imediatos" e dizem que é "urgente agir".

Na realidade, e apesar de muitas empresas acreditarem terem iniciado a transformação digital, "poucas são as que já o fizeram de forma abrangente", sinaliza o estudo.

As empresas portuguesas reconhecem que a transformação digital "está a criar oportunidades" para a proliferação de novos produtos e serviços e novos modelos de negócio, mas conclui que os investimentos em digital "ainda estão a descurar" as vertentes de pessoas e organização, gestão de informação, a estratégia e a liderança, "uma realidade que pode criar riscos a médio prazo", adverte.

Para Digital Leader da EY Portugal, Bruno Padinha, "é importante incorporar as vantagens da tecnologia digital no negócio atual, mas é mais importante avaliar até que ponto o digital deve levar a repensar o próprio modelo de negócio".

"Focar os investimentos nos pilares do digital que fazem mais sentido para o negócio é importante, mas descurar a vertente de talento e a estratégia cria riscos a médio prazo", sublinha o especialista.

Nesse sentido, o estudo propõe que as políticas de recrutamento e desenvolvimento pessoal devem ser repensadas em função das competências futuras.

A amostra do estudo é constituída por 102 participantes portugueses, em que 66% são do homens e 32% mulheres, sendo que a distribuição por idades é superior no intervalo entre os 40 e 49 anos, em 46%.

Cerca de 80% dos participantes no estudo desempenham cargos de direção de topo, representando empresas de um leque alargado de setores. Mais de 70% dos participantes desempenham funções em empresas com receitas superiores a 50 milhões de euros e 80% em empresas com mais de 50 trabalhadores.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório