Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2018
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 21º

Edição

Wall Street fecha sem rumo. McDonald's valoriza Dow Jones

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje sem direção, com o Nasdaq a ceder após estabelecer três recordes consecutivos no fecho, enquanto a MacDonald's suportou a valorização do Dow Jones.

Wall Street fecha sem rumo. McDonald's valoriza Dow Jones
Notícias ao Minuto

22:46 - 07/06/18 por Lusa

Economia Bolsa

Os resultados definitivos da sessão indicam que o Dow Jones Industrial Average valorizou 0,38%, para os 25.241,41 pontos.

Ao contrário, o Nasdaq perdeu 0,70%, para as 7.635,07 unidades, e o S&P500 baixou 0,07%, para as 2.770,37.

"Sem notícias relevantes hoje, os valores tecnológicos, que tinham avançado fortemente nos últimos dias, foram vendidos pelos investidores", comentou Karl Haeling, da LBBW.

Entre os principais títulos tecnológicos, a Twitter perdeu 1,00% e a Netflix e a Facebook 1,65% cada, com o subíndice do S&P500 que junta estes títulos a recuar 1,09%.

Ao contrário, o índice Dow Jones beneficiou de uma forte valorização da McDonald's (+4,37%), que fechou no seu nível mais elevado desde o início de fevereiro.

Esta apreciação do título da cadeia de restauração resultou da notícia da intenção de fazer despedimentos para reduzir custos em 500 milhões de dólares (424 milhões de euros), até 2019.

Este índice seletivo também beneficiou das subidas das petrolíferas ExxonMobil (1,00%) e Chevron (2,90%), no seguimento de uma subida acentuada das cotações do petróleo.

As tensões políticas entre EUA e China pareceram apaziguar-se hoje, enquanto "se afasta [a possibilidade de] uma guerra comercial" entre os dois países, disse Adam Sarhan, da 50 Park Investment.

Um dirigente do Governo de Donald Trump confirmou hoje à agência noticiosa AFP que a proposta de Pequim para aumentar as compras de bens norte-americanos em mais de 70 mil milhões de dólares, na condição de o executivo norte-americano abandonar a sua ameaça de aplicar direitos alfandegários a exportações chinesas no montante de 50 mil milhões de dólares.

Mas na véspera de uma cimeira que vai juntar os dirigentes das sete principais economias industrializadas (Grupo dos 7), no Canadá, o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, avisaram Donald Trump que não se iriam deixar intimidar pelas suas ameaças de guerra comercial.

"Esta cimeira promete ser a animada", previu Patrick O'Hare, da Briefing.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório