Meteorologia

  • 14 JUNHO 2024
Tempo
21º
MIN 15º MÁX 26º

De Schjelderup a Paulo Bernardo: Como correram os empréstimos do Benfica?

Leia a análise à prestação dos jogadores emprestados pelo Benfica, durante esta temporada. Nenhum deles valorizou-se a nível monetário.

De Schjelderup a Paulo Bernardo: Como correram os empréstimos do Benfica?

O Benfica emprestou seis jogadores durante a época 2023/24, um número abaixo até do que seria habitual há algumas temporadas. Uns jovens, outros nem tanto. E uns foram (bem) mais utilizados do que outros. O que há em comum, em todos, é que nenhum se valorizou a nível monetário durante o empréstimo.

Segundo o site especializado Transfermarkt, o valor de mercado de Henrique Araújo passou de 4,5 milhões de euros para três milhões, desde o início da época, enquanto Meite desceu de 3,5 milhões para três. 

De resto, todos se mantiveram ao mesmo nível. Andreas Schjelderup ficou nos nove milhões de valor de mercado, David Jurasek manteve-se nos oito milhões, enquanto que Tiago Dantas e Paulo Bernardo continuam com uma avaliação de três milhões. 

Schjelderup recompensado com a seleção, Paulo Bernardo campeão

Andreas Schjelderup foi cedido ao Nordsjaelland, de onde tinha saído antes de vir para o Benfica, e tem sido um dos exemplos de maior sucesso neste dossiê. O jovem extremo foi chamado à seleção norueguesa, recentemente, podendo estrear-se na formação que conta com Martin Odegaard ou Erling Haaland.

Não tendo lugar no plantel de Roger Schmidt (onde ainda disputou a Supertaça, como suplente), Schjelderup fez 37 jogos ao serviço dos dinamarqueses. Com 11 golos e 11 assistências, disputou ainda a Liga Conferência. Foi uma peça essencial para a equipa que está em quarto lugar na tabela. 

Além do norueguês, outro jovem jogador emprestado pelas águias esteve em destaque, ainda que com menos importância na respetiva equipa. Paulo Bernardo esteve nesta última temporada no Celtic de Glasgow. O internacional sub-21 disputou 32 jogos, com quatro golos e três assistências. 

A Liga escocesa, conhecida pela sua intensidade, foi ganha pelo Celtic, pela terceira vez consecutiva. Bernardo disputou ainda a Liga dos Campeões onde foi titular duas vezes, na fase de grupos (no total, jogou de início em 22 ocasiões), tendo perdido algum espaço no final da temporada. Aos 22 anos, tem contrato até 2027, mas antes de regressar à Luz ainda vai poder conquistar mais um título no sábado: a Taça da Escócia. 

Jurasek, Dantas e Araújo no 'esquecimento' e uma surpresa

Depois, temos David Jurasek, que representou um investimento de 14 milhões de euros no início da temporada e não conseguiu convencer os responsáveis encarnados. O lateral checo foi cedido ao Hoffenheim, da Bundesliga, em janeiro, mas também aí não foi essencial. 

Jurasek participou em 13 jogos, mas só completou dois. Partiu do banco de suplentes em nove ocasiões, conseguindo uma assistência. Na primeira metade da época, disputou apenas 12 jogos no Benfica, totalizando 25 nesta temporada. Recorde-se, também, que o jogador sofreu uma lesão no início da época que dificultou a sua afirmação. 

Tiago Dantas, médio-centro de 23 anos que tem andado a 'rodar' insistentemente nas últimas temporadas. O internacional sub-21 português teve mais uma época intermitente no que toca à realização de jogos, porque apesar de ter participado em 25 jogos, a maior parte deles jogou como suplente utilizado, nos últimos 15 minutos. 

Em dezembro chegou a ser titular numa série de cinco jogos, mas essa foi a exceção. Fica um golo e uma assistência no currículo, bem como experiência na Liga Conferência. O AZ ficou em quarto lugar no campeonato, tendo os portugueses Gonçalo Esteves e Alexandre Penetra no plantel. Depois de empréstimos no PAOK, Bayern Munique e Tondela, o futuro de Dantas é incerto.

Henrique Araújo, apontado por muitos, outrora, como o próximo grande avançado saído do Seixal, teve uma época negativa no Famalicão. Esteve no onze inicial em apenas 21% dos jogos do clube, ficando em branco em 20 jogos (a época toda). Um registo que, para um avançado, não pode ser considerado positivo. 

No ano passado, no Watford, também não marcou qualquer golo em oito jogos. A nível de clubes, Araújo não sabe o que é marcar desde janeiro de 2023, num jogo pela equipa B encarnada. Com contrato até 2027, afigura-se como provável a saída por empréstimo novamente na próxima época.

Finalmente, o último dos seis emprestados é o francês Soualiho Meïté. Contratado ao Torino ainda na segunda passagem de Jorge Jesus pelo Benfica, teve uma das melhores épocas da carreira no PAOK, a nível individual e coletivo (foi campeão grego). Foi aposta no onze inicial em 32 jogos, suplente em outros dez. 

Sendo um jogador de cariz defensivo, marcou um golo e assistiu outro. Teve também participação na Liga Conferência. Com contrato até 2026, Meité chegou a dar a entender que gostaria de continuar no PAOK. Aos 30 anos, resta saber qual é a vontade do Benfica, face ao jogador. 

Leia Também: Schjelderup estreia-se na seleção norueguesa antes do regresso ao Benfica

Leia Também: "Schjelderup é o Messi da Liga dinamarquesa. Libertou-se das amarras..."

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório