Meteorologia

  • 23 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 23º

"Xico, ó Xico. Não me faças mais sofrer". As notas do FC Porto-Vitória SC

Internacional português foi o 'herói' do apuramento dos dragões para a final da Taça de Portugal.

"Xico, ó Xico. Não me faças mais sofrer". As notas do FC Porto-Vitória SC
Notícias ao Minuto

07:59 - 18/04/24 por Carlos Pereira Fernandes

Desporto Análise

O FC Porto vai disputar a final da Taça de Portugal, no Jamor, com o Sporting, graças ao triunfo conquistado na receção ao Vitória SC, por 3-1, que se seguiu ao outro assegurado na deslocação a Guimarães, há, precisamente, duas semanas, por 0-1.

O estádio do Dragão foi palco de uma primeira parte 'imprópria para cardíacos', que começou a desenhar-se... ao segundo minuto, quando Afonso Freitas aproveitou uma total desconcentração por parte da defesa adversária para desfazer o nulo, num lance que começou num lançamento de linha lateral de Jota Silva.

Os azuis e brancos entraram em sobressalto, mas conseguiram responder, apenas 23 minutos depois. Charles Silva cometeu grande penalidade sobre Francisco Conceição, e Mehdi Taremi não vacilou, atirando para o fundo das redes.

A 'cambalhota' no marcador surgiu à beira do intervalo, novamente com Francisco Conceição em destaque. O internacional português combinou com João Mário e desferiu um violento remate, que só parou no fundo das redes adversárias.

No segundo tempo, a equipa orientada por Álvaro Pacheco procurou reentrar na discussão, mas viu as esperanças serem 'estilhaçadas', aos 75 minutos, quando Romário Baró, acabado de 'saltar' do banco de suplentes, assistiu Pepê para a 'machadada final'.

Já sem possibilidades matemáticas de lutar pelo título de campeão nacional, o FC Porto marca, na agenda, o dia 26 de maio como a última possibilidade de 'salvar' a temporada, com um Clássico que se espera 'escaldante', no Jamor.

Figura

Quem duvidava do regresso de Francisco Conceição ao Dragão, bem pode 'meter a viola no saco'. Com um FC Porto 'em chamas', o internacional sub-21 português tem sido um autêntico 'bombeiro de serviço'. O avançado de apenas 21 anos de idade conquistou a grande penalidade que originou o golo do empate, aos 25 minutos, e fez ele próprio o gosto ao pé, à beira do apito para o intervalo, para serenar os ânimos.

Surpresa

Titular pela primeira vez no ano civil de 2024, Mehdi Taremi até pode já ter tudo fechado com o Internazionale, para a próxima temporada, mas mantém-se empenhado em fazer a diferença, no FC Porto. Depois de, no fim de semana, ter marcado o golo que impediu a derrota com o Famalicão, desta feita, marcou, na conversão de uma grande penalidade, aquele que livrou a equipa de maiores 'apertos'.

Desilusão

Exibição infeliz de Toni Borevkovic, a começar, desde logo, pelo disparatado cartão amarelo que fez por merecer, quando, aos 23 minutos, sem a mínima discrição, procurou danificar a marca de grande penalidade, antes do golo de Mehdi Taremi. Aos 45+5 minutos, voltou a estar em evidência, pela negativa, ao dar todo o tempo e espaço do mundo a Francisco Conceição para que este consumasse a reviravolta no marcador.

Treinadores

Sérgio Conceição: É um FC Porto com mais coração do que cabeça aquele que se vai apresentando em campo, nesta reta final de temporada. A equipa viu-se em desvantagem, logo a abrir, e só com rasgos individuais, sobretudo, de Francisco Conceição é que conseguiu criar perigo. Fica cada vez mais claro que algo terá de mudar, se o objetivo ainda for o de 'salvar' a honra, em 2024/25.

Álvaro Pacheco: O Vitória SC apresentou-se no Dragão com a lição bem estudada, procurando salvaguardar-se das principais forças do FC Porto, enquanto espreitava uma ou outra transição. Nas curtas vezes em que conseguiram sair para o ataque, os vimaranenses fizeram-no com perigo, de tal maneira que Nélson Oliveira podia mesmo ter feito o 2-2, à beira do apito para o intervalo.

Árbitro

De 'desastre' em 'desastre'... até onde? Artur Soares Dias já tinha deixado a desejar, no Sporting-Benfica, e, no Dragão, voltou a não estar à altura. Exibiu o primeiro cartão amarelo, aos 16 minutos, a Tiago Silva, por falta dura sobre Pepê. Apenas dois minutos depois, o médio voltou a prevaricar, mas, desta feita, o cartão ficou no bolso. Aos 21 minutos, Francisco Conceição pontapeou Nélson Oliveira, mas não houve ação disciplinar. E, aos 23, o avançado do FC Porto foi derrubado por Charles Silva, numa grande penalidade que toda a gente viu... menos o árbitro, que teve de recorrer ao VAR para perceber que teria de assinalar falta. Daí em diante, o cenário não melhorou, pelo que acabou por ser uma das figuras 'menos' deste jogo.

Leia Também: "Não estivemos à altura do FC Porto, mas podemos ganhar a Taça"

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório