Meteorologia

  • 25 MAIO 2024
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 25º

Sérgio Conceição fala sobre a renovação: "Se o presidente decidir..."

Treinador portista diz ter estranhado os aplausos após a derrota contra o Vitória SC.

Sérgio Conceição fala sobre a renovação: "Se o presidente decidir..."
Notícias ao Minuto

22:13 - 13/04/24 por Notícias ao Minuto

Desporto FC Porto

Depois do empate deste sábado na receção ao Famalicão, Sérgio Conceição foi questionado sobre o momento difícil que a equipa vive a nível psicológico, sublinhando que "é muito fácil bater no FC Porto" e destacando que estranhou os aplausos após a derrota diante do Vitória SC na última jornada do campeonato.

"Ninguém ficou, não ficaram os adeptos, não ficamos nós do grupo de trabalho. Acho absolutamente normal os adeptos assobiarem e criticarem, faz parte. O que não achei normal é que perdemos com o Vitória e bateram palmas. Estou habituado à critica, ao assobio, faz parte e têm toda a razão, porque fizemos uma primeira parte que não estava dentro do que foi trabalhado. Mas isto é um bocadinho o resumo da época. Primeiro remate do adversário [foi golo], contra o Vitória foi a mesma coisa. Um grupo jovem, um ambiente muito difícil de fora, tudo contribui. É habitual, já não sei do que é… penáltis que penso que são, ando nisto há 30 anos e vejo que possivelmente o de hoje do Taremi não é penálti e noutras semanas… temos tido infelicidade com a terceira equipa", afirmou o técnico em conferência de imprensa.

"Primeiro remate é golo, vamos atrás sem discernimento e perdendo a estratégia definida para o jogo, o que tem a ver com a nossa juventude. Cabe-nos sair disto, é muito fácil bater no FC Porto, mesmo as pessoas dentro do FC Porto. É muito fácil e parece-me que, em vez de sermos uma mais-valia e juntarmo-nos neste momento… Temos um título a disputar e um fim de época para acabar de acordo com os pergaminhos do clube. E parece que anda aqui muita gente com estratégia própria e que prejudica seriamente o clube. Falo de toda a gente, incluindo a terceira equipa. Fica fácil. É um ambiente muito difícil e estas situações não são normais. O Evanilson é um miúdo que… enfim, é o reflexo do que se tem passado", prosseguiu o técnico, que falou ainda sobre o seu futuro.

"Estou aqui até que o presidente decida, a minha duração e longevidade aqui não tem a ver com os meus lindos olhos, mas com o trabalho. A partir do momento em que o presidente ache que é preciso algo mais na equipa para se acabar bem a época, está à vontade a todos os níveis. Digo isto para que os jogadores sintam. A semana de trabalho foi muito boa da parte dos jogadores, na antevisão estava muito positivo em relação ao jogo e ao ambiente que vivíamos dentro de um momento difícil. Depois, vamos para o jogo, à primeira adversidade vem tudo para cima, jogadores com receio em assumir e fica mais difícil. Ao intervalo, mudámos, falámos, viemos com uma atitude diferente na segunda parte, mesmo não tão organizados, mais com coração, mas com atitude e determinação diferentes. Conseguimos o empate com cinco ou seis oportunidades de golo. A falta de eficácia ofensiva também tem sido recorrente na época. E das poucas vezes que o adversário vai lá, faz golo. Tem a ver com tudo isso", finalizou-

Leia Também: Sérgio Conceição ataca: "Querem meter o norte fora do sucesso desportivo"

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório