Meteorologia

  • 18 JULHO 2024
Tempo
31º
MIN 17º MÁX 33º

Adeptos na festa do título: "Para provar que somos superiores a FC Porto"

No Marquês de Pombal, a festa durou até de madrugada. No meio das comemorações, alguns pediram já um novo título, com destaque para as figuras da época e para a principal melhoria nas águias.

Adeptos na festa do título: "Para provar que somos superiores a FC Porto"
Notícias ao Minuto

06:51 - 28/05/23 por Tiago Antunes

Desporto Reportagem

O Benfica fez a festa do título na noite de sábado, enchendo ruas de Lisboa e até o Marquês de Pombal de adeptos. Há quatro anos que as águias não iam ao centro da capital, um dos pontos mais míticos da cidade, para festejarem um título nacional junto dos seus adeptos, algo que terá feito aumentar a vontade de sair de casa e, ignorando o frio que se sentia, comemorar.

À porta da festa, o Desporto ao Minuto falou com vários adeptos que não quiseram perder a ocasião. Pedro, de 22 anos, é natural de Lisboa, mas nunca tinha vivido a festa no Marquês de Pombal. Em dia de estreia, esperava uma "boa noite" depois de um título nacional importante na luta contra os rivais.

"Já não ganhávamos há uns anos, deu para mostrar que somos superiores ao FC Porto, que somos a melhor equipa de Portugal. Roger Schmidt veio trazer outra dinâmica, novos jogadores que se destacaram no plantel. Agora, vamos perder o Grimaldo, mas acho que temos uma equipa sólida. É continuar a trabalhar e, no próxima anos, estaremos 'rijos'", disse, desejando às principais figuras da temporada do Benfica "outro campeonato, um bom percurso na Liga dos Campeões e uma Taça", na próxima temporada.

Notícias ao Minuto O Benfica sagrou-se campeão nacional ao vencer o Santa Clara© Getty Images

César, de 67 anos, já experienciou a festa do Marquês várias vezes, tendo levado consigo, desta vez, um dos netos. O título nacional, assumiu, representa grande significado.

"Para pessoas da minha idade, o título é sempre uma grande alegria. Somos todos benfiquistas, gostamos muito do Benfica, mas significa um bocadinho mais para nós. Significa que o Benfica conseguiu fazer uma coisa que não é muito fácil de fazer, que é organizar-se. Há muito trabalho por trás disto. No estádio, Rui Costa fez uma coisa que os outros não fizeram, que foi trazer [ao relvado] a equipa que está suportada por ele, que é muito interessante. Para pessoas com muitos anos disto, como nós, é uma satisfação muito grande ver o Benfica, um clube que devia ganhar ainda mais vezes, organizar-se e fazer uma festa desta", começou por dizer, apontando à estabilidade como solução para a revalidação na próxima época, mas com olho em outros problemas.

"Espero que façam o mesmo, que se organizem e que consigam estabilizar a estrutura por trás para que o Benfica possa continuar a ser um clube grande em Portugal. Mas Benfica, FC Porto e Sporting têm um problema muito grande. Se continuam a jogar só aqui com as receitas portuguesas, não vão a lado algum. Sem dinheirinho, não há palhaços. Para se fazer uma grande equipa, é como nas empresas: se tiver dinheiro, vou buscar os melhores, enquanto não o tiver, todos servem", concluiu, acrescentando uma mensagem importante: "O futebol devia continuar a ser racional. Infelizmente, para certas pessoas, vale ganhar a todo o custo", disse ainda.

Outro 'experiente' que não quis faltar à festa no Marquês foi João, de 21 anos, natural de Lisboa. A "espera longa" terminou pela vontade do Benfica em ser campeão.

"É um título muito importante. Já não ganhávamos há algum tempo, uma espera longa, de quatro anos. O que mudou para este ano? O Benfica quis mais, só isso chegou", apontando outro fator de peso na luta pelo título.

Notícias ao Minuto Marquês de Pombal, em Lisboa, encheu-se de adeptos do Benfica© Global Imagens

"Para mim, a chave foi a limpeza que se fez nos jogadores. Muitos estavam cá sem fazer grande coisa, estavam só a atrapalhar e notou-se que, assim que se fez a limpeza, vieram os resultados", disse sem querer especificar nomes, mas com a certeza de que "há mais Benfica" no clube.

Para a nova época, a revalidação não deverá ser objetivo único para o Benfica.

"Eu só quero que o Benfica me dê o 39 na próxima época. Liga dos Campeões é objetivo realista? Claro que sim. Este ano podíamos ter chegado à final e, aí, seria 50/50. Aqui, no Benfica, já se sabe que as finais não se jogam, ganham-se", acrescentou.

Por fim, Jorge, de 47 anos, saiu triste do Marquês porque não pôde esperar mais pelos jogadores, que tardaram a aparecer na festa. Por outro lado, e na primeira experiência nos festejos naquele sítio, o título nacional animou a noite, uma conquista "especial".

"Tem sempre um significado muito bom, é mais um. Ao fim de quatro anos de espera, é sempre bom, é muito bem vindo. Este ano, fomos mais coesos, fomos uma equipa mais certinha durante a época, com uma quebra no final, mas insuficiente para perdermos o título", apontou, confessando que chegou a temer o pior.

Notícias ao Minuto As águias asseguraram o 38.º título nacional da história, motivo de festa no Marquês© Global Imagens

"Sim, facilitámos um pouco com o FC Porto, perdemos no jogo seguinte [contra o Desp. Chaves], a nossa maior quebra, mas ganhámos ao Sp. Braga. Aí, acho que já não nos fugia", disse ainda.

Já a caminho de casa, mas ainda em modo festa, já olha para a nova temporada, acreditando que a Liga dos Campeões ainda não está ao alcance das águias.

"Esperamos sempre que eles sejam campeões, mas só vendo para crer. Fizemos uma grande época, jogámos muito bem, mas a Liga dos Campeões não é o nosso mundo, não temos 'plafond' para isso", concluiu.

Leia Também: Marquês, Marquês, festa à vista. Benfica é o novo campeão nacional

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório