Meteorologia

  • 17 ABRIL 2024
Tempo
19º
MIN 14º MÁX 28º

Detenção de ex-responsável de Tóquio'2020 em alegado caso de corrupção

Um antigo responsável do comité organizador dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 foi hoje detido, no Japão, num alegado caso de adjudicações sem concurso, noticiou a imprensa japonesa.

Detenção de ex-responsável de Tóquio'2020 em alegado caso de corrupção
Notícias ao Minuto

06:45 - 08/02/23 por Lusa

Desporto Jogos Olímpicos

O Ministério Público de Tóquio recusou comentar a informação, mas vários órgãos de comunicação social japoneses publicaram fotografias de uma busca policial efetuada à residência do antigo diretor adjunto do comité organizador Yasuo Mori.

De acordo com o diário Asahi e outros 'media', Mori, de 55 anos, é suspeito de práticas anticoncorrenciais.

Os procuradores terão acusado Mori de manipular uma série de concursos no valor total de 40 mil milhões de ienes (285 milhões de euros) para a organização de eventos olímpicos.

Mori e outros funcionários alegadamente criaram listas próprias de candidatos para os eventos e, na maioria dos casos, receberam apenas uma proposta, escreveu o jornal Asahi.

Os procuradores também estão a investigar suspeitas de corrupção em torno dos Jogos Olímpicos de Tóquio, onde um outro antigo funcionário, Haruyuki Takahashi, é acusado de receber o equivalente a centenas de milhares de euros em subornos, incluindo pela atribuição de contratos publicitários.

O escândalo prejudicou a candidatura da cidade de Sapporo, no norte do arquipélago, à organização dos Jogos Olímpicos de inverno de 2030.

As autoridades de Sapporo suspenderam os eventos promocionais e planeiam fazer uma sondagem junto da população local para avaliar a popularidade da candidatura.

Também o processo de candidatura de Tóquio2020, que acabou por se realizar em 2021 devido à pandemia da covid-19, ficou marcado por suspeitas de corrupção.

Em março de 2019, o então presidente do Comité Olímpico japonês Tsunekazu Takeda demitiu-se, alguns meses depois de ter sido noticiada uma alegada compra de votos na atribuição da organização dos Jogos de 2020 a Tóquio e na sequência de ter sido indiciado pelos tribunais franceses.

Takeda, que presidiu ao organismo olímpico japonês durante quase 20 anos, negou as alegações de corrupção, afirmando que não esteve envolvido no processo decisório.

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório