Meteorologia

  • 06 FEVEREIRO 2023
Tempo
16º
MIN 6º MÁX 18º

Não há duas sem três. Leão ruge mais alto e volta à final da Taça da Liga

Sporting vai jogar a grande decisão da prova em Leiria. Adversário será FC Porto ou Académico de Viseu.

Não há duas sem três. Leão ruge mais alto e volta à final da Taça da Liga

O Sporting venceu o Arouca nesta terça-feira por 2-1, em jogo da fina four da Taça da Liga. Os leões dominaram a partida, mas passaram por vários calafrios que deixaram Rúben Amorim inquieto.

O primeiro surgiu logo ao segundo minuto, quando o Arouca ameaçou a baliza de Adán. Depois desse lance, só deu Sporting... até ao golo do Arouca. Antony fez o segundo remate da sua equipa e conseguiu bater Adán. Valeu aos leões a atenção do VAR, que anulou o golo.

Na sequência, Paulinho deixou o Sporting na frente antes do intervalo. Na entrada da segunda parte, Dabbagh empatou o encontro com falha da defesa leonina, pertencendo novamente a Paulinho a decisão final, já nos últimos 10 minutos de jogo.

Com este resultado, o Sporting carimba a passagem à final da Taça de Portugal pela terceira vez seguida. Os leões vão em busca do 'tri', esperando para ver qual será o adversário. FC Porto e Académico de Viseu são as opções.

Filme do jogo

Se havia dúvidas, aqui ficaram desmistificadas: a Taça da Liga é a onda do Sporting. Os leões carimbaram a passagem à final da prova depois de um jogo que complicou-se gradualmente, apesar do maior domínio das cores verde e branco.

O início de jogo pedia-se mexido. Quem marcasse primeiro garantia o controlo do jogo. Quem esteve sempre mais perto foi o Sporting, que ainda que a primeira oportunidade tenha pertencido ao Arouca.

Logo ao segundo minuto de jogo, Adán foi chamado a intervir numa jogada rápida dos arouquenses. Valeu o fora-de-jogo assinalado, mas sinal de perigo muito cedo no encontro. Amorim tinha a lição bem estudada, pelo menos deu-o a entender na antevisão ao jogo. Ciente da estratégia do adversário, com uma linha defensiva preenchida, rápida e pouco vulnerável, puxar o Arouca para fora da posição revelou-se uma ideia falhada.

A equipa de Armando Evangelista parecia mecanizada no bom sentido. Não deixou o seu posicionamento, nunca cedeu à tentação de o fazer e, por isso, o espaço a explorar pelo Sporting revelou-se muito pouco. Edwards raramente teve espaço para rasgos técnicos, enquanto Paulinho, a deambular na área, andou perdido e longe do que se pedia.

A equipa de Alvalade foi tentando vencer as adversidades e acabou a primeira parte a 'massacrar', ainda que muito perdulário em frente à baliza. O domínio de jogo avassalador não foi traduzido em golos e o Sporting arriscou pagar caro. Sinal disso foi a embrulhada que se deu em cima do minuto 45.

O Arouca chegou ao golo no segundo remate feito na primeira parte. Antony desenhou um chapéu a Adán, um golo bonito demais para ser anulado. Fábio Veríssimo não concordou. Ao desbobinar a cassete, o árbitro da partida descortinou uma mão de João Basso na bola, anulando o golo e provocando o caos.

Do banco dos arouquenses chegaram muitos protestos, dando aso a vermelhos diretos. Na resposta a esse lance, que deu em livre para o Sporting, Paulinho redimiu-se e deu aos leões a vantagem antes do intervalo.

No arranque da segunda parte, o leão ficou irreconhecível. Não foi a primeira vez na época, por isso não deverá ter sido a última. Matheus Reis esteve quase bem na frente ao marcar um golo que acabou anulado por fora-de-jogo. Já lá atrás, ao pé da sua baliza, o brasileiro fez asneira e complicou a vida a Adán, que teve de se aplicar.

Fora essa, foram mais duas as falhas do leão em 10 minutos da segunda parte. Depois de mais uma oferta, o Arouca acabou por marcar o golo do empate. Com alguma passividade, incluindo na baliza, a seu favor, Dabbagh apareceu sozinho e marcou.

A pressão chegou, a equipa desconcertou-se e foi preciso ordem, calma, saber jogar como Amorim quer: com capacidade de lutar por títulos. Foi esse pensamento que fez a diferença. Depois de muito tentar, os leões chegaram ao golo da vitória. Paulinho fechou o resultado, dando-lhe justiça, ainda que o Arouca tenha dado a sua palavra pelo espetáculo.

Como não há duas sem três, o leão lá vai outra vez rumo à final da Taça da Liga. Pela terceira vez seguida, em busca do quinto troféu, o Sporting prepara-se para defrontar FC Porto ou Académico de Viseu.

Momento do jogo: O golo anulado ao Arouca. Lance muito polémico, que beneficiou o infrator em várias medidas. Uma delas foi o golo de Paulinho, que deixou o Sporting muito perto da vitória.

Onzes iniciais

Arouca: Thiago; Esgaio, Basso, Opoku, Sylla, Weveson; Uri Busquets, David Simão; Antony, Alan Ruiz, Dabbagh.

Sporting: Adán; St. Juste, Coates, Matheus Reis; Esgaio, Ugarte, Morita, Nuno Santos; Pedro Gonçalves, Edwards, Paulinho.

Antevisão

Sporting e Arouca vão defrontar-se nesta terça-feira, em jogo da 'fina four' da Taça da Liga. O vencedor deste duelo terá viagem garantida rumo à final da prova.

O Sporting é o atual detentor do troféu, bicampeão, tal como foi entre 2017 e 2019. Já o Arouca leva a sua melhor campanha na prova, procurando fazer história. Na final, leões ou arouquenses vão defrontar o FC Porto ou o Académico de Viseu.

O Arouca-Sporting joga-se a partir das 19h45 desta terça-feira, no Estádio Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria. Poderá acompanhar a par e passo as incidências desse encontro aqui no Desporto ao Minuto.

Leia Também: Arouca-Sporting: Um passo rumo ao 'tri' ou uma história encantada?

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório