Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 16º

Ritmo argentino e um 'grito de revolta': As notas do Midtjylland-Benfica

Enzo Fernández continua a brilhar e Diogo Gonçalves entrou para marcar o melhor golo em Randers. Segue-se o playoff frente ao Dynamo Kyiv.

Ritmo argentino e um 'grito de revolta': As notas do Midtjylland-Benfica

A visita a Dinamarca não levantava grandes cenários negativos, mas o Benfica entrou em campo para derrotar um Midtjylland em busca de um milagre para marcar presença no playoff de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões. Com apenas uma alteração no (já) onze base de Roger Schmidt, as águias venceram novamente a equipa dinamarquesa (3-1). A exibição não foi fulgurante, mas o Benfica foi muito superior no conjunto das duas mãos. 

Chiquinho rendeu o lesionado David Neres, mas foram outros os protagonistas, pese embora a boa resposta do jogador que está a viver uma 'segunda vida' na Luz. 

Antes disso, lembrar que segue-se, na próxima semana, mais uma eliminatória neste caminho secundário de acesso à Champions por parte das águias. O Dynamo Kyiv é o adversário do Benfica no playoff. 

A figura

Enzo Fernández chegou há tão pouco tempo à Luz mas depressa se afirmou no onze. Tem a vantagem de ter ritmo competitivo, uma vez que estava em pleno decorrer de época na Argentina, mas a sua influência é mais do que evidente. Tem critério de passe, bom posicionamento e... sentido de golo. Três golos marcados em outros tantos jogos oficiais é um registo de fazer inveja a qualquer avançado. Olha-se para o jogo e vê-se Enzo em todo o lado. Contratação certeira das águias. 

A surpresa

Diogo Gonçalves jogou escassos minutos, mas teve tempo de assinar o melhor golo da tarde/noite em Randers. Apontado à saída, o extremo português somou os primeiros minutos nesta nova época e protagonizou um golo de uma vida, mostrando pouco entusiasmo na hora dos festejos. Ainda assim, arrancou sorrisos aos colegas e até Roger Schmidt, talvez surpreendido pelo incrível remate certeiro de um jogador que, à partida, fazia parte da lista de dispensas. Um 'grito de revolta' em grande estilo, diga-se. 

A desilusão 

Henrik Dalsgaard ficou diretamente ligado ao segundo golo das águias, altura em que ficou a ver Henrique Araújo voar mais alto. Além disso, não teve andamento para travar as sucessivas investidas das águias. Exibição para esquecer do internacional dinamarquês. 

Os treinadores

Henrik Jensen

Não mostrou grandes esperanças em conseguir uma surpresa na Dinamarca, mas não deixou de meter os melhores jogadores em campo. O Midtjylland foi mais perigoso nesta 2.ª mão do que foi no jogo da Luz e mostrou argumentos na frente de ataque. No entanto, foi muito permeável a defender e acabou (justamente) eliminado. 

Roger Schmidt

Não optou pela esperada gestão do onze e a verdade é que o Benfica conseguiu o objetivo: seguir em frente. A exibição das águias não foi deslumbrante, mas voltaram a ficar sinais de entendimento entre os jogadores e muito treino. O lance do segundo golo, de bola parada, é exemplo disso mesmo. Na segunda parte, aí sim, fez alguma gestão e poupou alguns jogadores.

O árbitro 

Jogo muito tranquilo para Srdjan Jovanovic. O árbitro mostrou alguns cartões amarelos, mas soube tomar as rédeas do jogo sempre que foi necessário. No lance do golo anulado ao Midtjylland, esperou pelo VAR para tomar a decisão de invalidar o lance. 

Leia Também: As melhores imagens do Midtjylland-Benfica que não viu na TV

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório