Meteorologia

  • 25 MAIO 2022
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 26º

"No último mês e meio ou dois meses, deixámos de ser um grupo"

Técnico dos bês das águias deixou algumas críticas à gestão dos últimos meses.

"No último mês e meio ou dois meses, deixámos de ser um grupo"
Notícias ao Minuto

19:10 - 13/05/22 por Notícias ao Minuto

Desporto António Oliveira

Instantes depois do triunfo do Benfica B no reduto do FC Porto B (2-3), António Oliveira tratou de deixar alguns reparos à gestão do plantel à disposição, que terá sido condicionada pela prioridades encarnadas.

"É de valorizar o que esta equipa fez, chegar ao quarto ou quinto lugar (se formos quartos é a melhor classificação de sempre), batemos recorde de vitórias e de golos, fomos a melhor equipa a jogar fora e, se conseguíssemos materializar isso em casa, talvez pudéssemos algo mais", começou por dizer em declarações ao Porto Canal.

"Só que percebi há dois meses que era difícil. Vendi um sonho aos jogadores que mais tarde percebi que era muito difícil de alcançar, que era o título da II Liga, visto que a prioridade e o projeto do Benfica passava pela Youth League, pelos sub-19 e pela equipa A. De qualquer forma, fica o registo. No último mês e meio ou dois meses, deixámos de ser um grupo. Até lá, fomos sempre estáveis, estávamos em primeiro e acreditei sempre que isso fosse possível numa estabilidade diferente que aquela que era proporcionada, porque os objetivos da equipa B, para o Benfica, estavam concluídos", acrescentou.

Recorde-se que o treinador de 39 anos rendeu Nélson Veríssimo na liderança da equipa B, logo após a saída de Jorge Jesus da equipa principal, confessando o "sentimento de dever cumprido".

"Tive um enorme prazer e orgulho de fazer uma caminhada com estes jogadores, este staff. Vim num momento em que o Benfica estava a atravessar uma fase difícil, vim por uma missão que tenho a certeza absoluta que cumpri, mesmo num contexto muito complicado. Com sentimento de dever cumprido, pus sempre os interesses do Benfica à minha frente. Agora vou retomar a minha carreira, pensar mais em mim e seguir o meu caminho", afirmou.

"Já tinha representado o Benfica como jogador, agora como treinador e tenho a certeza de que um dia poderei regressar. Mas as minhas prioridades – e toda a gente sabe por onde andei e o que já conquistei -, agora não interessam, porque o futuro mais tarde ou mais cedo vai-se saber. Ou em Portugal ou fora do país, onde felizmente deixei mercado. Tudo acontecerá de acordo com as minhas ambições e com a vontade de, numa estabilidade diferente, alcançar aquilo que ambiciono para a minha carreira", rematou.

De referir que esta foi a segunda experiência de António Oliveira como técnico principal, após a passagem pelo Athletico Paranaense, em 2020.

Leia Também: Com direito a reviravolta, Benfica B vinga-se e vence Clássico

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório