Meteorologia

  • 28 JULHO 2021
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

"A cara de quem ganha não é a mesma de quem perde"

Jogador português falou aos jornalistas.

"A cara de quem ganha não é a mesma de quem perde"

João Moutinho esteve, esta segunda-feira, em conferência de imprensa para lançar o jogo com a França, referente à 3.ª e última jornada do grupo F do Euro'2020. 

Renato Sanches merece ser titular?: "Eu não sou treinador. Essas questões têm de ser feitas ao míster Fernando Santos. Como disse, todos nós trabalhamos da melhor maneira e focados a 100% para dar o melhor dentro de campo. Seja quem for que o míster escolha os objetivos são os mesmos. O míster sabe o que cada um pode dar."

Mudar a filosofia de jogo: "No primeiro jogo marcámos três golos, não acho que sejamos assim tão defensivos. Claro que estamos a jogar contra grandes seleções. A Alemanha conseguiu impor o seu jogo e empurrou-nos para trás e isso pode fazer parecer que somos uma equipa muito defensiva. Isso não é verdade. Nós tentámos pressionar e estar altos no campo para poder atacar e ter posse de bola. Temos um adversário muito forte pela frente, mas queremos impor o nosso jogo. Temos de saber defender bem e atacar bem nos momentos certos."

Ambição de ser treinador no futuro: "Já falei sobre isso algumas vezes. Penso nisso, mas não o faço muitas vezes. Sinto-me bem dentro de campo e depois tenho tempo de pensar noutra carreira." 

Segredo de estar há tanto tempo ao melhor nível: "Não há segredos. Trabalho como sempre trabalhei. Claro que a alimentação, o descanso... Isso também é importante para ter uma longa carreira. Felizmente as lesões não têm aparecido e isso ajuda. Tento dar o melhor nos treinos e nos jogos. Estar muito tempo neste mundo do futebol não é fácil."

Final antecipada?: "Grandes dificuldades que vamos ter. A França é uma equipa coesa e que ataca com velocidade e com grandes jogadores na frente. Já jogámos várias vezes contra eles e temos de saber impor a nossa forma de jogar para conseguirmos um bom resultado. Queremos dar o nosso melhor, sabendo que vamos para dentro de campo para ganhar."

Azia após a derrota: "A azia vai passando. Como se costuma dizer, a cara de quem ganha não é a mesma de quem perde. Claro que ficamos com azia, tristes e tem que ser assim. Temos que encarar as coisas. Não podemos estar alegres. Mas temos de pensar na próxima tarefa, que é contra a seleção de França. Queremos dar uma melhor imagem."

Contas do apuramento: "Sabemos que podemos passar em primeiro, segundo ou como melhor terceiro. No entanto, o nosso objetivo foi sempre ganhar todos os jogos. Apenas ganhámos um e ainda dependemos de nós. Isso é importante. Temos de saber o que queremos e perceber o que temos pela frente. O grande objetivo passa por passarmos. Vai ser mais uma final." 

Críticas feitas à seleção: "Não sou de ver muitos jornais e de ver análises. Dentro ou fora de campo, tento eu perceber o que se passa e retirar as minhas conclusões. Claro que houve coisas que não correram como queríamos. Infelizmente não correu bem. Tivemos uma boa semana, mas não conseguimos transportar para o jogo com a Alemanha. No futebol é assim. Por vezes correr bem as coisas, outras vezes não correm tão bem. Não podemos estar a lamentar o que podíamos ter feito, mas no próximo jogo conseguiremos atingir os nossos objetivos."

Estofo: "A seleção já demonstrou ter qualidade para enfrentar qualquer dificuldade. Sabemos que temos de estar focados e concentrados para conseguir ultrapassar esta grande seleção francesa. O estofo vai-se ganhando. O último jogo não correu bem, mas depois do primeiro jogo não éramos os melhores e depois deste segundo não somos os piores."

Ataque da seleção francesa: "A seleção francesa tem uma grande equipa. Claro que podemos destacar esses três nomes [Benzema, Griezmann e Mbappé], mas há mais jogadores que podem fazer estragos. Vamos trabalhar da mesma maneira. Já conseguimos anular grandes seleções. É como esse espírito que vamos entrar dentro de campo. Vamos impor o nosso jogo e sairmos vitoriosos." 

Titular contra França?: "Não sei, o míster é que vai decidir. Todos os jogadores estão disponíveis para ajudar. Tal como todos, posso garantir empenho e fazer o melhor pela seleção. Nós tentamos, mas por vezes as coisas não saem como nós queremos. O que se pode esperar de mim e de todos é que vamos para dentro de campo mostrar o nosso melhor e focados no nosso objetivo."

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório