Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

"Fernando Santos pode contar comigo, estarei sempre disponível"

Em entrevista exclusiva ao Desporto ao Minuto, Cédric Soares fala da 'atribulada' temporada do Arsenal, da ambicionada chamada à seleção portuguesa e do "trajeto incrível" do Sporting no campeonato.

"Fernando Santos pode contar comigo, estarei sempre disponível"

O internacional português Cédric Soares cumpriu, diante do Leicester City, o 25.º encontro oficial com a camisola do Arsenal, assinando uma exibição que foi altamente elogiada pela imprensa britânica, e que ajudou os homens de Mikel Arteta a vencer em pleno King Power Stadium, por 3-1.

Este foi mais um passo rumo à afirmação do jogador enquanto séria opção dos gunners, face à 'feroz' concorrência de Héctor Bellerín. Ainda assim, o próprio nada dá por garantido, e, em entrevista exclusiva ao Desporto ao Minuto, avisa que "o espaço nunca está conquistado numa equipa grande".

O lateral-direito não esquece que a chegada ao Emirates, em janeiro de 2020, foi tudo menos um 'mar de rosas'. Primeiro, teve de debelar um problema físico, e, quando se preparava para regressar aos relvados... fraturou o nariz num treino, fruto de um choque com o companheiro de equipa, Bukayo Saka.

"Houve uma altura em que não pude competir devido às lesões que sofri quando cheguei ao clube. Sempre que estava a voltar acontecia alguma coisa, primeiro foi a Covid-19, depois o problema de partir o nariz… Mas agora, finalmente, tenho tido a oportunidade de tentar ajudar a equipa e mostrar o meu valor", afirma.

O pior está, no entanto, para trás. Cédric Soares foi, aos poucos, conquistando o seu espaço, o que lhe valeu, inclusive, rasgados elogios por parte parte de Mikel Arteta, que, recentemente, destacou "a forma como encara a profissão". Agora, só pensa em "continuar a ajudar o clube a atingir coisas boas no futuro".

"É um excelente treinador e é sempre bom ouvir esse tipo de elogios. Sabia que é uma época longa e que precisava de me mostrar perante o treinador. A realidade é que ele vai conhecer-te melhor competindo. Podes treinar sempre a 100%, mas é quando entras em campo que consegues mostrar o teu real valor. É o que tenho tentado fazer sempre que tenho oportunidade, e o mister tem-me dado essa confiança e esse espaço para crescer", aponta.

Notícias ao Minuto Cédric Soares com o treinador do Arsenal, Mikel Arteta© Getty Images

Uma época 'atribulada'

Se do ponto de vista individual a temporada tem sido positiva para Cédric Soares, o mesmo não se pode dizer do ponto de vista coletivo. Quase meio ano após o arranque de 2020/21, o Arsenal continua sem conseguir estabilizar os resultados, e tão depressa conquista quatro vitórias consecutivas, como aconteceu entre dezembro e janeiro, como passa vive uma série de cinco jogos com um triunfo, como aconteceu na entrada para fevereiro.

"É um facto que estamos a tentar ter essa estabilidade", assume o jogador, que acredita, ainda assim, que "a equipa tem vindo a melhorar e as ideias do treinador estão cada vez mais claras": "É uma questão de dar continuidade, de continuar a trabalhar ao detalhe nos treinos e de manter a mentalidade muito forte para ganharmos em cada jogo, o que é muito importante".

A época começou da melhor maneira, com o triunfo sobre o Chelsea e consecutiva conquista da Supertaça, mas os gunners não conseguiram 'embalar' daí em diante. Chegam a março afastados, quer da Taça de Inglaterra, quer da Taça da Liga, e num delicado décimo lugar na Premier League. Nesse sentido, poderá a Liga Europa ser considerada uma tábua de salvação? Cédric avisa que não é bem assim.

"Olhamos para a Liga Europa como olhávamos no início do ano. É uma competição importante para nós, queremos ir o mais longe possível. É o nosso objetivo Sabemos que temos algumas finais para podermos ir longe, mas o objetivo não mudou. Não arrancámos a época da melhor maneira, com os resultados que uma equipa como o Arsenal ambiciona, mas a equipa tem vindo a crescer", ressalva.

Uma 'arma' para o Euro?

Grande parte do 'segredo' da afirmação de Cédric Soares no Arsenal assenta na polivalência. O jogador de 29 anos habituou os adeptos do futebol português a um constante 'sobe e desce' na ala direita, mas, esta temporada, foi no lado esquerdo que começou a jogar com maior regularidade, aquando da lesão contraída por Kieran Tierney, o que lhe permitiria ganhar pontos para regressar ao lugar de origem.

"Sempre me mostrei disponível para jogar em qualquer posição, foi assim que cresci. Mesmo na formação, era médio, puseram-me a lateral durante um ou dois jogos e tive que me adaptar. É uma questão de estar disponível para o treinador e de ter a mentalidade certa para o fazer. É isso que procuro. O nosso líder é o treinador, e, se ele pede para fazer esse trabalho, é isso que tenho que fazer, no melhor das minhas capacidades", refere.

E poderá esta polivalência ser uma 'arma' na corrida por um lugar na seleção portuguesa no Campeonato da Europa?: "Se isso me faz estar mais perto ou não do Euro… Não sei. Procuro fazer o meu trabalho no meu clube para estar sempre disponível se o mister Fernando Santos assim o entender. Pode contar comigo, que estarei sempre disponível, como é óbvio".

Notícias ao Minuto Cédric representou a seleção portuguesa pela última vez em 2018, num encontro particular com a Escócia© Getty Images

Olhos postos em Portugal... e em Alvalade

Foi no Sporting que Cédric Soares 'nasceu' para o futebol, e, apesar de já terem passado quase seis anos desde que se despediu de Alvalade para embarcar na 'aventura' inglesa - na altura com as cores do Southampton - o internacional português continua a acompanhar com especial atenção o percurso da antiga equipa, e admite estar a torcer para que este seja o ano do final do 'jejum' de títulos.

"O Sporting encontra-se numa excelente posição, o que é bastante positivo. Tem feito, sem dúvida, uma época excelente. Merece tudo o que está a conquistar até agora. Desejo as melhores felicidades e espero que o Sporting consiga atingir o objetivo de ganhar este tão desejado título, que é tão importante para o clube e para os adeptos. Merece, sem dúvida", atirou.

Um dos obstáculos para a concretização dessa intenção será o Benfica. O lateral-direito conhece bem a equipa de Jorge Jesus. Afinal, ajudou o Arsenal a eliminá-la dos 16-avos-de-final da Liga Europa. E, nesta entrevista ao Desporto ao Minuto, tece-lhe rasgados elogios, avançando, inclusive, com uma possível explicação para a instabilidade que tem evidenciado.

"Para o Benfica, jogar contra o Arsenal ou contra uma equipa do campeonato português é diferente. Por vezes, também tem a ver com isso, com a forma como se olha para cada jogo. Mas o Benfica é uma equipa com muita qualidade. Às vezes os momentos não saem aos jogadores, há fases em que a equipa não está bem e depois dá a volta por cima…", sublinhou.

"O futebol tem muito disso. Mas atenção, o Benfica tem um grupo de grande qualidade, recheado de excelentes jogadores. Foi uma equipa bastante difícil de defrontar para nós. Ambos os jogos foram competitivos. Agora, espero que o Sporting seja campeão neste ano e continue neste trajeto incrível. Merece, tem todo o mérito", completou.

Leia Também: Ingleses apontam Cédric como o 'culpado' pela 'explosão' de Pépé

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório