Meteorologia

  • 29 OUTUBRO 2020
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 19º

Edição

"Benfica está pressionado, mas FC Porto parte como favorito ao título"

Em conversa exclusiva com o Desporto ao Minuto, José Barroso, antigo jogador dos azuis e brancos, coloca a formação orientada por Sérgio Conceição na linha da frente pela revalidação do título, mas sublinha que a luta vai envolver Benfica, Sporting e... Sporting de Braga.

"Benfica está pressionado, mas FC Porto parte como favorito ao título"

O FC Porto entra em prova na edição da 2020/21 da I Liga já no próximo sábado frente ao Sporting de Braga, ostentando o título de campeão nacional e mantendo no plantel os principais obreiros dessa conquista, o que lhe poderá conferir alguma estabilidade nesta época.

Apesar de jogadores como Alex Telles, Jesús Corona, Danilo ou Marega poderem sair até ao final deste mercado de transferências, a 6 de outubro, Sérgio Conceição terá em mãos um plantel semelhante ao do ano passado, contrariando a tendência de épocas anteriores em que o técnico teve de operar grandes reformulações na equipa.

Nesse sentido, o Desporto ao Minuto conversou com José Barroso, antigo jogador dos azuis e brancos entre 1996 e 1998, que colocou a equipa orientada por Sérgio Conceição como favorita à revalidação do título, ainda que o clube esteja sob intervenção da UEFA por culpa do fair-play financeiro. 

"O FC Porto é o campeão e, por isso, favorito à conquista do título. Como sabemos o clube tem o problema do fair play financeiro e não pode contratar jogadores muito caros. O FC Porto tem de se cingir ao que pode comprar, mas mantém, acima de tudo, uma base que eu acho que é o grande reforço. Depois, dentro das possibilidades, poderá chegar mais alguém. Claro que tem algumas condicionantes e isso não é fácil", começou por dizer o antigo futebolista.

De modo a suprimir eventuais saídas, o FC Porto 'atacou' o mercado nacional e contratou jogadores que foram algumas revelações do último campeonato, casos de Cláudio Ramos (ex-Tondela), Carraça (ex-Boavista), Zaidu (ex-Santa Clara) e o avançado Mehdi Taremi (ex-Rio Ave), aos quais se juntou a chegada de uma jovem promessa proveniente do Brasil, assinando com o avançado brasileiro Evanilson (ex-Fluminense).

Estas entradas, que representaram um investimento inferior a 20 milhões de euros, dão confiança a José Barroso, que salientou ainda os grandes gastos do Benfica neste mercado de transferências.

"Quando joguei no FC Porto, o clube contratou-me a mim, ao Sérgio Conceição, Fernando Mendes e Zahovic, todos jogadores do campeonato português que não custaram muito dinheiro e fizeram uma grande temporada. Fomos tricampeões, tetracampeões. Muitas vezes os nomes não querem dizer nada, interessa é o rendimento. Isso é que vai ser importante", atirou.

Questionado sobre o elevado investimento do clube da Luz, ao qual se junta o regresso de Jorge Jesus, o antigo internacional português aponta que os encarnados poderão ter agora de vender alguns jogadores depois da desilusão na Grécia diante do PAOK e consequente eliminação da Liga dos Campeões.

"Não sei se o Benfica vai vender, sei é que eles gastaram muito dinheiro em reforços. Claro que a saída da Liga dos Campeões é um rombo enorme para  o Benfica, como foi para o ano passado para o FC Porto. Não sei o que vão fazer, mas certamente terão de fazer algo até porque têm um plantel extenso e, por isso, terá de sair alguém quase de certeza. Provavelmente até estavam a pensar contratar mais, porém agora terá de haver um pouco de contenção", asseverou Barroso, sublinhando que o regresso de Jorge Jesus ao campeonato nacional irá trazer mais exigência a todas as equipas.

"Vai ser um grau de exigência muito maior não só pelo passado do Jorge Jesus no Benfica e pelas declarações que ele teve quando chegou ao clube, todavia também pela eliminação da Liga dos Campeões e pelo elevado investimento que fizeram que já ultrapassa os 80 milhões. Vai ser uma pressão enorme e o Benfica vai querer ser campeão nacional. Mas pela frente vai encontrar a oposição do FC Porto, do Sporting e do Sporting de Braga que tem uma grande equipa e pode ter uma palavras a dizer. Que o Benfica vai estar muito pressionado é uma certeza, ainda para mais depois da eliminação da Liga dos Campeões quando as pessoas davam a passagem como quase adquirida", vincou.

Sobre uma eventual luta entre Sporting e Sporting de Braga pelo terceiro lugar do campeonato que na próxima época dá direito a um lugar na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, José Barroso, figura histórica dos bracarenses, aponta que a formação minhota poderá... lutar pelo título de campeão.

"O Sporting de Braga não vai apenas lutar com o Sporting, mas também com o FC Porto e com o Benfica pelos lugares na parte de cima da tabela. Na parte final é que se vai decidir muita coisa. Espero é que o Braga se mantenha nestes lugares até quase ao fim para depois discutir ao sprint o título de campeão nacional. No ano do centenário gostava que o Sporting de Braga fosse campeão, mas vai ser uma luta muito grande. Houve muitas equipas que se reforçaram bem. A grande base do Sporting de Braga foi a manutenção dos jogadores da última época. Espero que consiga fazer uma grande temporada", afirmou

Questionado sobre o ingresso de jogadores de grande craveira internacional no campeonato português, como são os casos de Gaitán, Ricardo Quaresma, Adil Rami e Javi Garcia, Barroso sublinha que a contratação deste tipo de jogadores tornará a Liga mais competitiva e é importante para a visibilidade do futebol português no estrangeiro, desde que estes atletas apresentem um bom rendimento.

"Dizia-se que ia haver muita contenção por conta da pandemia, mas muitas equipas reforçaram-se muito e bem. O campeonato vai ser competitivo. Espero sinceramente que isso aconteça [haja maior competitividade] para o bem do futebol português. Na minha altura um clube contratava um jogador com 31 anos e era velho e agora as equipas andam a contratar jogadores com 35 e 36 anos. O futebol mudou. Vamos ver como eles agora vão reagir. No caso do Sporting de Braga as coisas correram mal, porque o Gaitán lesionou-se e vai estar de fora um mês e meio. Infelizmente é um jogador que se lesiona com frequência", salientou. 

"É preciso é que esses jogadores que venham para Portugal estejam em boa forma. Se estiverem sempre lesionados ninguém vai falar deles. Vai ser bom se eles fizerem bons jogos e tiveram algum rendimento desportivo. Um grande jogador é aquele que tem rendimento. Os nomes, infelizmente, não me dizem nada porque se não tiverem rendimento não vão jogar nada", finalizou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório