Meteorologia

  • 08 ABRIL 2020
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 21º

Edição

Gil Vicente-Benfica: Bastou um 'canto de galo' para estancar a hemorragia

Carlos Vinícius marcou o único tento da partida no estádio Cidade de Barcelos.

Gil Vicente-Benfica: Bastou um 'canto de galo' para estancar a hemorragia

O Benfica venceu, nesta segunda-feira, o Gil Vicente, por 1-0, com o único tento da partida a ser apontado por Carlos Vinícius, no duelo de encerramento da 22.ª jornada da Liga portuguesa.

Um triunfo que permitiu às águias recuperar o trono do campeonato nacional, voltando a ter um ponto de vantagem sobre o FC Porto.

Todavia, a tarefa dos pupilos de Lage não se avizinhou fácil e, por incrível que pareça, o Gil Vicente terminou até com mais remates do que o vigente campeão nacional. 

O Benfica conseguiu assim estancar uma hemorragia que durava há quatro jogos, fruto de três derrotas e um empate. 

Nota ainda para Carlos Vinícius que alcançou os 20 golos na presente temporada com a camisola das águias, o 15.º na I Liga portuguesa. Devemos ter ainda em conta que este foi o quarto jogo em que o futebolista brasileiro marcou o golo do triunfo para as águias.

Confira os maiores destaques neste Gil Vicente-Benfica: 

Figura do jogo: Vlachodimos termina o jogo como o melhor homem em campo, afinal deve-se em grande parte ao internacional grego o mérito de um triunfo arrancado a ferros. Se a baliza do Benfica não foi uma única vez 'violada' em Barcelos, esse facto deve-se ao leque de mão cheia de defesas, algumas das quais foram mesmo por instinto.

Surpresa do jogo: Partiu de Adel Taarabt a assistência para o único golo da partida. Em Barcelos viu-se um internacional marroquino a jogar mais perto da baliza adversária e foi efetivamente dos pés do médio que nasceram algumas das ocasiões de golo mais flagrantes dos encarnados. À margem da construção, nasceu também de Taarabt a soberana ocasião de golo do Benfica na etapa complementar que terminou com a 'redondinha' a beijar a barra de Denis.

Desilusão do jogo: Não foi uma noite nada fácil para Henrique Gomes. O defesa esquerdo do Gil Vicente andou em sobressalto durante quase todo o encontro. O futebolista português correu quase sempre atrás de Pizzi, mas também de Taarabt, e nem sempre se tornou fácil operar as devidas recuperações de bola num flanco onde os gilistas gritaram por socorro durante vários momentos da partida.

Treinadores

Vítor Oliveira: Se nos primeiros 15 minutos a táctica do Gil Vicente parecia ter sido facilmente desconstruída pelo autoritarismo dos pupilos de Lage, eis que depois do golo de Vinícius a operação montada por Vítor Oliveira deu os seus frutos. O treinador português montou uma tática em que conseguiu, com mérito, derreter o flanco direito das águias e daí foram criadas inúmeras oportunidades para os gilistas balançarem as redes de Vlachodimos.

Bruno Lage: O treinador do Benfica procurou entrar com um onze, onde quis fortalecer o meio-campo, todavia a estratégia montada não resultou nos dividendos desejados. A permeabilidade da linha intermédia das águias notou-se e muito, nomeadamente na etapa inicial, onde se tornou de fácil navegação para os gilistas chegar com demasiada tranquilidade  ao último terço do meio-campo encarnado.

Árbitro da partida

Luís Godinho: Abusou e muito do apito, mas não teve qualquer erro capital. Uma arbitragem tranquila sem lances polémicos. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório