Meteorologia

  • 06 ABRIL 2020
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 18º

Edição

'Murro na mesa': Dragão vence no dia da derrota do futebol

Moussa Marega abandonou o relvado do Dom Afonso Henriques ao minuto 71 depois de ter marcado o 2-1 final para o FC Porto e ser vítima de insultos racistas. Saída do maliano de campo fez despertar as sirenes de alerta para um fenómeno crescente não só no futebol mas em vários círculos da sociedade.

'Murro na mesa': Dragão vence no dia da derrota do futebol

O jogo entre Vitória SC e FC Porto tinha tudo para ser um bom espetáculo de futebol e, em boa verdade, dentro das quatro linhas até o foi. Porém, a partida ficará para sempre indelevelmente marcada por um caso que está há muito para lá do relvado de futebol. 

Num encontro que ficou marcado por uma vitória (2-1) para o FC Porto, os protagonistas não foram os jogadores, mas sim os adeptos. Fruto de reiterados insultos contra Marega, um futebolista profissional teve de abandonar o rectângulo dos sonhos para se refugiar na amargura do ódio e do racismo.

Inexplicavelmente, depois de festejar um golo marcado, o atleta Moussa Marega, convidado a fazer de Portugal a sua casa, foi obrigado a afastar-se do jogo fruto de insultos raciais dirigidos contra si.

Depois de 70 minutos de disputa de bola física no relvado, com o FC Porto a superiorar-se através do golo numa partida que até estava a ser dominada pelos vimaranense, o futebol através de Marega disse basta. 

Com a partida a tornar-se triste desde esse preciso instante, foi preciso recorrer à abstração completa do insulto gratuito contra um ser humano para ainda se apreciar, dentro do recinto onde decorria a partida, ou na televisão, aquele que se chama de desporto-rei. 

No final dos 90 minutos, ficou para a história o resultado vitorioso dos dragões, que assim se colam à liderança do campeonato, isto depois de há oito dias estarem com um pé fora da corrida, quando mantinha sete pontos de distância para o ainda líder Benfica.

Para o futuro fica o murro na mesa de Marega, que disse basta a um fenómeno que teima em roubar destaque aos protagonistas. 

Mas vamos às notas do jogo: 

Figura: Otávio foi um dos atletas que mais mostrou querer vencer a partida. Irrequieto como tem habituado os adeptos, o futebolista brasileiro voltou a protagonizar uma boa partida.

Desilusão: Marcano. O central adormeceu no golo do Vitória de Guimarães e se até se recompôs após esse 'incidente', limpando tudo o resto que havia para limpar, não teve uma das suas partidas mais conseguidas.

Surpresa: Bruno Duarte. Autor do golo da equipa da casa, o jogador esteve arredado das opções iniciais durante algumas semanas, mas mostrou-se em bom plano na partida de ontem. 

Treinadores: 

Ivo Vieira: Montou uma equipa que teve de ser corrigida, mas deu boa réplica contra um FC Porto que vinha obrigado a vencer. Conseguiu pôr em sentido uma equipa temida pela maioria das formações lusas e que vinha de uma vitória frente ao Benfica.

Sérgio Conceição: Pediu aos seus pupilos uma entrada a todo o gás e conseguiu-a, mas depois acabou por ter abrandar cedo de mais a intensidade da partida. Respondeu à melhor fase vimaranense, com o reequilíbrio do meio-campo e saiu do Dragão com o que, ao início, era mais importante: os três pontos.

Luís Godinho: Do ponto de vista disciplinar teve nota a roçar a positiva, mas falhou claramente ao não perceber a gravidade do caso de Marega.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório