Meteorologia

  • 18 JANEIRO 2019
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 14º

Edição

Marcelo inaugura Roteiro Literário Virgiliano, em Gouveia

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, inaugura na quarta-feira um roteiro literário alusivo a Vergílio Ferreira, na aldeia de Melo, no concelho de Gouveia, de onde o escritor era natural.

Marcelo inaugura Roteiro Literário Virgiliano, em Gouveia
Notícias ao Minuto

14:45 - 09/08/16 por Lusa

Cultura Presidente

O autor de 'Manhã Submersa' nasceu na aldeia de Melo a 28 de janeiro de 1916, estando a autarquia de Gouveia a comemorar o centenário desde o início deste ano.

O presidente da Câmara de Gouveia, Luís Tadeu, disse hoje à agência Lusa que Marcelo Rebelo de Sousa fará "um percurso muito curto na parte urbana" do Roteiro Literário Virgiliano.

"O roteiro tem uma parte urbana e outra rural, sendo assinalados diversos locais referidos na obra do escritor", explicou, acrescentando que, na totalidade, o percurso tem uma duração superior a uma hora.

Segundo o autarca, as pessoas que fizerem o percurso podem descarregar uma aplicação nos seus dispositivos móveis que lhes permitirá, "à medida que vão andando, receberem um sinal quando se aproximam de cada ponto do roteiro" e também uma descrição sobre ele.

O roteiro começa na praça central de Melo, que depois de obras de requalificação é dedicada ao escritor, com referências à sua vida e obra. O pelourinho, o antigo paço e a casa onde Vergílio Ferreira ficava quando estava na aldeia são outros pontos a visitar, acrescentou.

Desde a morte do escritor, a 01 de março de 1996, que a aldeia da Serra da Estrela é muito procurada por turistas e por pessoas interessadas na sua vida e obra.

Antes de se deslocar para Melo, o Presidente da República visita a Biblioteca Municipal Vergílio Ferreira, na qual poderá ver o espólio cedido pela família do escritor à Câmara Municipal.

A visita de Marcelo Rebelo de Sousa termina com uma sessão solene, durante a qual será entregue o Prémio Literário Vergílio Ferreira 2016, instituído pela Câmara de Gouveia e que foi atribuído à obra "Dor de Ser Quase, Dor Sem Fim", de Iolanda Martins Antunes.

O Prémio Vergílio Ferreira distingue bienalmente, de forma alternada, um romance e um ensaio literário, tendo este ano distinguido um original versando a categoria de romance.

O galardão foi instituído em 1997 com o objetivo de homenagear o escritor e de "incentivar a produção literária", contribuindo "para a defesa e enriquecimento da Língua Portuguesa".

A Câmara de Gouveia iniciou em janeiro um ciclo comemorativo do centenário do nascimento do escritor que inclui diversas atividades e que terminará em janeiro de 2017.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório