Meteorologia

  • 17 ABRIL 2024
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 28º

'Change' apela "ao fim da guerra, a uma mudança, à proatividade social"

Silk Nobre é concorrente do Festival da Canção de 2024 e sobe ao palco no sábado, dia 2 de março.

'Change' apela "ao fim da guerra, a uma mudança, à proatividade social"
Notícias ao Minuto

09:00 - 01/03/24 por Natacha Nunes Costa

Cultura Silk Nobre

A 58.ª edição do Festival da Canção já começou e no próximo sábado, dia 2 de março, decorre a segunda semifinal. No total, são 20 os concorrentes a querer representar Portugal na Eurovisão, em Malmö, na Suécia.

O Notícias ao Minuto falou com os artistas em competição, entre os quais está Silk Nobre.

De acordo com a RTP, Silk Nobre é um cantor e ator português nascido em Moçambique e filho de pais cabo-verdianos.

Formou-se no Conservatório em Teatro e Cinema. Viveu em Londres durante três anos e neste momento reside em Portugal.

Nos últimos 20 anos, além de ter sido ator de teatro, televisão e cinema, também fez parte de vários projetos musicais como Shout, Funky Messengers, Mister-Lyzard, Funk do Boi, Cais Sodré Funk Connection.

Atualmente atua a solo, tendo já editado sete álbuns. O último foi editado em 2023 e chama-se 'Diz à mãe que está tudo bem!'.

Porque é que quis participar no Festival da Canção?

Foi um convite que muito me honrou pela diversidade e liberdade de expressão que o Festival  foi conquistando nos últimos 60 anos!

Já era fã do Festival da Canção? E da Eurovisão?

Claro! Há sempre novidades, é democrático para tomar o pulso da evolução musical cénica e tecnológica e perceber como anda a sanidade mental dos artistas e da cultura musical das pessoas que votam! Eu voto quando gosto, mesmo quando não percebo tudo, vejo a intenção, o grito, a alma! 

Qual é para si a melhor música de sempre do Festival da Canção? 

Gosto dos festivais com orquestra ao vivo e tenho várias favoritas que me tocam por motivos diferentes, uns pela letra arrojada, outros pela perfomance, outros pela simplicidade, outros pela fator surpresa! Depende do dia!  

Que mensagem transmite a música 'Change'? 

Apela ao fim da guerra e a uma mudança real, individual e coletiva da sociedade e a participação ativa na construção de uma sociedade mais justa! Aquilo que a palavra destruiu só a palavra pode reconstruir, o respeito, dignidade, amor e paz, se nós não mudarmos nada vai mudar, o mundo é assim, pensar que as coisas se vão resolver sozinhas, não vai acontecer, temos de nos livrar dessas fantasias que vai correr tudo bem e que o melhor ainda está para vir, precisamos da participação ativa dos cidadãos na sociedade! Apelo ao envolvimento ativo e a melhoria da ação civil, não é votar e ficar à espera em frente à TV que os políticos resolvam todos os problemas. É levantar e fazer alguma coisa, proatividade social.

Consegue levantar um pouco o véu de como será a atuação?

Com o coração!

Como estão a correr os ensaios? Com que frequência ensaia?

Todos os dias!

De que forma olha para as restantes canções e intérpretes desta edição do Festival?

Com respeito e admiração. Não é fácil trabalhar no caos! Não poderia escrever uma canção ignorando a conjuntura atual, a crise, a guerra, a inflação, a habitação, as alterações climáticas, toda uma série de questões urgentes e de complexa resolução.

Quais são as suas expetativas face à participação no Festival da Canção? O que seria um bom resultado?

A resposta a esta pergunta seria a resposta ao meu/nosso, acredito que é o apelo mundial ao fim da guerra, apelo 'We need to stop the war' o fim da guerra e o despertar das consciências para dar uma resposta aos desafios com dignidade, respeito e amor pela humanidade e pelo planeta!

Depois da participação no Festival da Canção, o que se segue?

Continuar! Trabalho e mais trabalho, concertos, consertar o mundo à minha volta a tentar organizar o caos! Terminar o próximo disco que já vai a meio, encenar o Musical Change, filmar como ator personagens inspiradoras e desafiantes e cuidar dos amigos e família! Servir!

Que portas é que acha que o Festival da Canção pode abrir para o seu futuro?

Uma vez, no liceu, saí pela janela da sala de aula, saí para apanhar um pouco de ar fresco e sol! Já não ando a correr atrás do vento! Estou sereno para aceitar as coisas que não posso modificar, coragem para modificar aquelas que posso e ter a sabedoria para distinguir umas das outras! Tudo passa! Terei uma história bonita para contar aos meus netos de que o avô que um dia escreveu uma canção que mudou o mundo para melhor!

Leia Também: "O Farol' é uma homenagem ao meu pai, que é sempre o meu guia"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório