Meteorologia

  • 06 JULHO 2022
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 34º

'Lispector, Instantâneo Cénico' evoca a escritora enigmática em Lisboa

A performance 'Lispector, Instantâneo Cénico', que evoca a figura enigmática da escritora brasileira Clarice Lispector (1920-1977), vai ser apresentada entre quarta-feira e sábado, com duas sessões diárias, na Galeria Monumental, em Lisboa.

'Lispector, Instantâneo Cénico' evoca a escritora enigmática em Lisboa

Inspirada na imagem da escritora - um dos maiores nomes da literatura brasileira do século XX - na sua última entrevista televisiva, a performance é da autoria de Maria Duarte, Isadora Alves e João Rodrigues, e resulta de uma coprodução do Teatro Viriato com o Monumental Centro de Artes, em Lisboa.

Com um estilo de romance inovador e uma linguagem altamente poética, a obra de Clarice Lispector destacou-se entre os modelos narrativos tradicionais, logo a partir do primeiro livro, 'Perto do Coração Selvagem' (1944), distinguido com o Prémio Graça Aranha.

O espetáculo é inspirado numa rara entrevista de Clarice Lispector, concedida em 1977, ao repórter Júlio Lerner, da TV Cultura, no Brasil, que, depois de gravada, foi alvo de um pedido da escritora para ser só divulgada após sua morte.

Clarice Lispector morreu de cancro, em dezembro de 1977, aos 57 anos, e a entrevista foi difundida dez meses depois.

Esta performance "é o exercício de captação, sobre uma superfície sensível e de modo intermitente, da imagem que nos é devolvida pela figura da escritora" na sua última entrevista televisiva, "sentada, esfíngica, enigmática, enredando fios de sentido numa montagem imprevisível, ininterrupta mas fragmentária, da vida possível", descreve a sinopse do espetáculo que a galeria vai acolher durante quatro dias.

"Por vezes a figura ausenta-se, assim parece, sem que isso produza uma pura ausência. Algo persiste, algo da natureza da luz e da ótica que, apesar da estanquicidade da imagem, por vezes transborda e nos escapa, não obstante a vigília", apontam os criadores.

Clarice Lispector nasceu na aldeia de Tchetchelnik, na Ucrânia, filha de um casal de origem judaica que fugiu de seu país diante da perseguição aos judeus durante a Guerra Civil Russa, e que acabaria por imigrar para o Brasil, fixando-se na cidade do Recife.

Considerada uma escritora intimista e psicológica, passou pelo jornalismo e escreveu histórias infantis, e o seu último livro publicado em vida, 'A Hora da Estrela' (1977), foi alvo de uma versão cinematográfica dirigida por Suzana Amaral, em 1985.

A performance 'Lispector, Instantâneo Cénico' será apresentada duas vezes por dia, às 16:00 e às 21:00, entre quarta-feira e sábado na Galeria Monumental, em Lisboa.

Leia Também: 'La scortecata' de Emma Dante com seis récitas em Lisboa e Porto

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório