Meteorologia

  • 19 JANEIRO 2020
Tempo
12º
MIN 8º MÁX 16º

Edição

Exposição que reinventa materiais endógenos dos Açores inaugurada

O Arquipélago -- Centro de Artes Contemporâneas, na Ribeira Grande, recebe, a partir de sábado e até 15 de março, a exposição 'Como Construir uma Ilha -- Úterus Azorica', com peças que reinventam os materiais endógenos da região.

Exposição que reinventa materiais endógenos dos Açores inaugurada
Notícias ao Minuto

19:00 - 15/01/20 por Lusa

Cultura Açores

A mostra 'Como Construir uma Ilha -- Úterus Azorica', que é inaugurada no sábado, conta com a curadoria do arquiteto açoriano Bernardo Rodrigues e expõe os trabalhos de vencedores e participantes dos quatro concursos de design 'Use&Abuse', organizados pelo Laboratório Regional de Engenharia Civil (LREC), em que são trabalhados materiais endógenos como a rocha, madeira, solos e fibras dos Açores.

Com peças de Caterina Plenzick & Katrin Krupka, Gonçalo Campos, Sam Baron, Sónia Soeiro, Ana Rita Campos, Filipa Silva e Sónia Domingos, a exposição pretende "renovar um olhar ao método milenar da relação entre homem e natureza" e "ouvir como canta o mundo, a música dos materiais" adianta a sinopse.

Os trabalhos refletem duas premissas: a de que "os primeiros povoadores dos Açores trouxeram nos barcos que atravessaram o Atlântico a ideia das casas que habitavam no Alentejo, Flandres, Bretanha" e as dispuseram "em linhas de casario ao longo da costa, viradas à terra, contra os perigos do mar, longos cordões umbilicais na paisagem do sublime e agreste" e os atuais desafios, colocados por uma "aceleração social descontrolada sob a batuta da velocidade dos sentidos, cada vez mais difícil de aplacar", que resulta naquilo que são os "sintomas de um mal-estar contemporâneo".

Procurando uma reflexão sobre os desafios do século XXI para a paisagem e os aglomerados açorianos, a exposição "sugere que se apliquem estas ideias e sabedoria na utilização dos materiais endógenos na construção", propondo "que se perceba uma cadeia de relações e ressonâncias entre os materiais em bruto, sua recolha, como os trabalhar, convocando a história e o saber-do-fazer, unidos com o conhecimento da ciência, academia e indústria mais avançada".

'Como Construir uma Ilha -- Úterus Azorica' pode ser visitada a partir de sexta-feira, e até 15 de março, no Arquipélago -- Centro de Artes Contemporâneas, na Ribeira Grande, ilha de São Miguel.

Bernardo Rodrigues tem um mestrado pela Universidade de Columbia, em Nova Iorque, e é licenciado em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto.

Estagiou em Londres, tendo participado na recuperação do Castelo de Windsor e da Biblioteca da Universidade de Cambridge.

Entre os seus trabalhos mais emblemáticos estão a Casa do Voo dos Pássaros, em São Miguel, que lhe valeu menções no New York Times e em revistas de especialidade por todo o mundo, e a Capela Luz Eterna, em Ponta Garça, também na ilha de São Miguel, que foi nomeada para o prémio Eu Mies.

Integrou o Pavilhão Português na Bienal de Veneza, em 2004, na Trienal de Milão, em 2005 e 2014, e na Bienal de São Paulo em 2013, e expôs em Londres, Praga, Istambul, Tóquio, entre outras cidades.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório