Meteorologia

  • 20 OUTUBRO 2019
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 18º

Edição

Dez anos da Casa das Histórias "foram muito importantes" para Paula Rego

O realizador Nick Willing, filho de Paula Rego, considera que os dez anos de existência do museu Casa das Histórias, em Cascais, que acolhe o acervo da pintora, "foram muito importantes para a carreira" da artista residente em Londres.

Dez anos da Casa das Histórias "foram muito importantes" para Paula Rego
Notícias ao Minuto

14:30 - 15/09/19 por Lusa

Cultura Paula Rego

Ponto de passagem de milhares de turistas portugueses e estrangeiros, o museu, criado em 2009, cumpre uma década de existência na quarta-feira, 18 de setembro, na sua missão de acolher, divulgar e preservar a obra de Paula Rego.

"Paula Rego é uma figura internacional, e, por isso, muitas das obras têm viajado para outros museus que as pedem para exibição, mas este é especial porque tem investigação, mais ligações a outros artistas, e também à História de Portugal e de Paula Rego", comentou Nick Willing, em entrevista por telefone à agência Lusa.

O realizador, que reside habitualmente no Reino Unido, e viaja muito pelo mundo devido aos seus projetos no cinema, tem acompanhado o projeto da Casa das Histórias Paula Rego a pedido da mãe, desde a inauguração.

"Para nós é algo mais profundo e especial do que a exibição da obra da mãe noutros países", sublinhou, sobre o museu em Cascais que agora cumpre dez anos.

Nascida em Lisboa, em 1935, Paula Rego deixou Portugal ainda adolescente, durante a ditadura de Salazar, para fazer os estudos na Slade School of Art, em Londres, cidade onde se radicou e vive com a família desde 1972.

"Este é um dos museus portugueses mais conhecidos noutras partes do mundo. É realmente internacional. Ver isso é, para a Paula, e para mim, um dos maiores prazeres que nós temos. Continua a ser muito bem visitado, com portugueses e estrangeiros que vão lá especialmente para ver a obra da mãe", apontou.

Nick Willing, realizador do filme "Paula Rego, Histórias & Segredos" (2017), disse à Lusa que fica "sempre um bocadinho surpreendido com tantos visitantes - e cada ano há mais - mas é porque são lá mostradas obras que nunca foram vistas".

Em dez anos, o museu recebeu 630 mil visitantes, um número médio de 63 mil por ano.

O filho de Paula Rego avançou que está a ser preparada uma nova exposição para o final deste ano, intitulada "Sketchbook", que deverá reunir cerca de 60 desenhos e esculturas da artista.

Willing, que é filho de Paula Rego e do artista Victor Willing (1928-1988), que também tem obras depositadas na Casa das Histórias e já foi ali alvo de exposições, sublinhou que o acervo do museu "é muito rico".

"A mãe [Paula Rego] tem feito muitas doações ao longo destes dez anos, centenas, desde pinturas, desenhos e gravuras", que têm sido apresentas em Cascais.

Única artista mulher do grupo da Escola de Londres, Paula Rego distinguiu-se por uma obra fortemente figurativa e literária, considerada incisiva e singular pela crítica de arte.

Nessa época, Paula Rego conviveu com nomes de destaque da pintura como Francis Bacon, Lucian Freud, Frank Auerbach e David Hockney.

Foi na Slade School of Fine Art, onde frequentou o curso de pintura entre 1952 e 1956, que veio a conhecer o marido, o artista britânico Victor Willing.

"Em Inglaterra, a Paula Rego é conhecida como uma artista inglesa. Os ingleses gostam muito dela", comentou, acrescentando que a pintora, nascida em Lisboa, em 1935, está a preparar uma exposição retrospetiva para ser apresentada em Londres, na Tate Britain, em 2021.

A Tate Britain é uma das galerias mais conceituas do Reino Unido e a nível internacional, e já realizou retrospetivas dedicadas a artistas consagrados como Lucian Freud ou Francis Bacon.

"A minha mãe continua a trabalhar todos os dias", disse Willing sobre o quotidiano da pintora que foi condecorada este ano com a Medalha de Mérito Cultural do Ministério da Cultura de Portugal.

Paula Rego também foi distinguida em 2010 pela rainha Isabel II, com o grau de Oficial da Ordem do Império Britânico, pela sua contribuição para as artes.

Em 2016 foi-lhe atribuída a Medalha Municipal de Honra da cidade de Lisboa, pela câmara municipal.

Também foi distinguida em 1995 como Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada, e, em 13 de outubro de 2004, elevada a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada.

Em fevereiro de 2011 recebeu o Doutoramento Honoris Causa da Universidade de Lisboa, onde veio receber pessoalmente, numa cerimónia pública.

No passado mês de agosto, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse ter a intenção de agraciar a pintora portuguesa, e de se deslocar a Londres para o fazer.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório