Meteorologia

  • 17 JULHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

Movie and chill? Há "vitalidade" nos cinemas e vem aí Festa para o provar

Há bilhetes mais baratos e muito filme para ver por esse país fora, nestes dias 13, 14 e 15 de maio.

Movie and chill? Há "vitalidade" nos cinemas e vem aí Festa para o provar

Na era dos downloads, do 'Netflix and chill' e da crescente concorrência nas plataformas de conteúdos, os cinemas continuam a dizer 'presente'. 

A 7ªArte há muito que não está presa só ao grande ecrã mas é ali, na sala escura, que o cinema é Cinema. 

Serve esta introdução para lembrar que há nova Festa do Cinema, evento que vai no seu quinto ano consecutivo e que regressa agora na primavera, deixando uma 'porta aberta' para que ainda este ano, pelo outono, haja nova festa.

Mas é do presente que falamos e é isto que há a ter em conta: nestes dias 13, 14 e 15 de maio há mais de 500 salas do país a participar na Festa do Cinema. Os bilhetes são mais baratos do que o normal - a 2,5 euros, incluindo filmes em 3D, uma das novidades deste ano - e há muitas opções capazes de agradar aos mais diversos gostos cinéfilos. Até porque não são só salas de cinemas que estão em festa. Também auditórios e cineclubes pelo país fora vão participar, estando previstas sessões de manhã, tarde e noite.

Nuno Sousa, responsável da UCI Cinemas em Portugal, conta ao Notícias ao Minuto que a aposta no cinema português é uma das novidades deste ano ."Estão 18 títulos nacionais em exibição simultânea. É histórico. Nunca aconteceu", realça, lembrando que entre as opções estão também curtas-metragens, "que nem sempre têm oportunidade em sala" para se mostrar.

A Festa do Cinema é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Empresas Cinematográficas. E, também por isso, é também "uma festa de todos os filmes".

Entre os nacionais, Nuno Sousa realça que temos obras que chegaram recentemente aos cinemas e que têm agora nova oportunidade. O 'Diamantino' com ares de Cristiano Ronaldo, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, é um deles. 'Snu', de Patrícia Sequeira, é outro, tal como 'Gabriel', de Nuno Bernardo, e 'Até que o porno nos separe', de Jorge Pelicano, que tem dado cartas no mundo dos documentários. 

Fruto de uma parceria com a Academia Portuguesa de Cinema serão ainda exibidos filmes que foram distinguidos com os Prémios Sophia, como 'Raiva', de Sérgio Trefaut, 'O labirinto da saudade', de Miguel Gonçalves Mendes (o premiado realizador de 'José e Pilar'), 'Cabaret Maxime', de Bruno de Almeida, ou 'Parque Mayer', de António-Pedro Vasconcelos.

"O que queremos é que nenhum filme em exibição fique de fora, nenhuma sala fique de fora", realça Nuno Sousa. O que quer dizer que, de Hollywood à Europa, há muita cinematografia por espreitar. 

Para Nuno Sousa, "o setor mostra força e vitalidade" com este tipo de iniciativas. E a verdade é que os cenários de 'morte' do cinema continuam a esbarrar em exemplos contrários da realidade. O sucesso à volta do mundo (Portugal incluído) do recente 'Avengers: Endgame' é mais uma prova disso mesmo. Afinal de contas, ainda há blockbusters 'à antiga'.

"A Festa do Cinema tem vindo a ter resultados em crescendo", realça  ainda Nuno Sousa. No ano passado, por exemplo, a Festa do Cinema contou com 246.221 espectadores. São números que podem ser já testados por estes dias de uma festa que também para  passar a mensagem de que "o cinema é a forma de cultura mais acessível a todos. Os cinemas estão abertos todos os dias do ano, 365 dias por ano". Por estes será igual, mas com bilhetes ainda mais 'amigos' da carteira.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório