Meteorologia

  • 21 MAIO 2022
Tempo
22º
MIN 18º MÁX 25º
Imobiliário Habitação Frio em casa? "Falta de isolamento é...

Frio em casa? "Falta de isolamento é um dos principais problemas"

Um dos principais motivos para que as famílias portuguesas não consigam manter a sua habitação aquecida passa pela falta de isolamento térmico, ao nível das caixilharias nas janelas, por exemplo, revela Aline Guerreiro, CEO do Portal de Construção Sustentável.

Frio em casa? "Falta de isolamento é um dos principais problemas"

A maioria dos portugueses não consegue manter a sua casa quente e "a falta de isolamento é um dos principais problemas", começa por revelar Aline Guerreiro, CEO do Portal de Construção Sustentável.

Em entrevista à SIC Notícias, Aline fez sobressair que um dos principais motivos para que as famílias portuguesas não consigam manter a sua habitação aquecida passa pela falta de isolamento térmico habitacional, ao nível das caixilharias nas janelas, por exemplo, um problema que advém desde os "anos 80 quando não havia forma de regulamentar a parte térmica, ou seja, não colocavam isolamento térmico nos edifícios."

"Este é um problema que afeta a maioria dos portugueses." Em abril do ano passado, o Portal da Construção Sustentável divulgou um questionário onde mostrava que 88% dos inquiridos consideravam que a sua casa era desconfortável termicamente, sendo que para isso, necessitavam de gastar energia em climatização.

No entanto, "não vale a pena investir em equipamentos, por mais eficientes que sejam, se não investirmos primeiro na construção", enfatiza Aline Guerreiro. Isto passa por "investir em janelas mais eficientes e corrigir as suas caixilharias."

Recorde-se que o Governo quer combater a pobreza energética através de vales do Estado atribuídos às famílias mais carenciadas, que serão aplicados diretamente na compra de fogões, aquecedores, equipamentos para arrefecer a casa ou na instalação de painéis solares fotovoltaicos para autoconsumo, podendo ser usados em obras de melhoria de eficiência energética em casa. "É uma boa iniciativa, mas não é suficiente", arremata Aline Guerreiro. 

Para a CEO do PCS a questão é "como quer o governo combater a pobreza energética com mais equipamentos que consomem energia, quando as famílias portuguesas não conseguem pagar os gastos consumidos e tem que recorrer a outros métodos como sejam o uso de várias camadas de roupa?"

Voltando ao estudo realizado em abril, mais de metade dos inquiridos (55%) não recorreu apenas a equipamentos, mas também a mais roupa, para pouparem dinheiro em aquecimento (74%), sublinhe-se. Nesta senda, Aline reforça que "é necessário rever este incentivo, para chegar aos mais carenciados."

Leia Também: Com as temperaturas a cair, eis sete dicas para poupar energia em casa

Campo obrigatório