Meteorologia

  • 26 JANEIRO 2022
Tempo
14º
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Mercado Entrevista Entrevista: Qual é a melhor altura p...

Entrevista: Qual é a melhor altura para comprar ou arrendar casa?

Especialistas ouvidos pelo Casa ao Minuto salientam que o contexto de taxas de juro em mínimos históricos favorece a procura de casa. No entanto, diferem numa questão.

Beatriz Rubio -

 CEO da RE/MAX Portugal

Perante a crise provocada pela pandemia, pelas suas incertezas, mas também pelas novas formas de organização do trabalho, qual será uma boa altura para arrendar ou comprar casa? Especialistas ouvidos pelo Casa ao Minuto salientam que o contexto de taxas de juro em mínimos históricos favorece a procura de casa. No entanto, diferem numa questão.

"A opção de compra continua a ser a melhor opção, genericamente falando", começa por revelar Beatriz Rubio, CEO da RE/MAX Portugal. No entanto, "o arrendamento será sempre uma solução para quem não quiser assumir o compromisso de um crédito", contrapõe Patrícia Barão, Head of Residential da JLL.

Não obstante, "haverá com certeza boas oportunidades para o arrendamento um pouco por todo o país, mas serão situações pontuais", enfatiza Beatriz Rubio. A Head of Residential da JLL faz destaque para o estudo sobre o arrendamento que divulga uma maior preferência em arrendar do que em comprar habitação.

Como pano de fundo, temos assistido a uma descida constante, no último ano, da taxa de juro implícita do conjunto dos contratos do crédito à habitação, segundo dados do INE. Tendência que só foi invertida no mês de outubro, note-se. Paralelamente, os preços das casas continuam em alta, segundo a mesma fonte, que revelou que o valor médio das habitações vendidas em Portugal aumentou 6,8% no segundo trimestre deste ano, para 1.268 euros por metro quadrado (m2), face a igual período do ano passado.

Com a notícia da pandemia, muitos pensaram que os preços da habitação iriam cair a pique. Mas isso não aconteceu

E as rendas não fugiram à regra. Dados também disponibilizados pelo INE confirmam que as rendas deverão subir cerca de 0,43%, no próximo ano. "Num primeiro momento, com a notícia da pandemia e os consecutivos confinamentos, muitos pensaram que os preços da habitação iriam cair a pique ou que os níveis de procura iriam abrandar. Mas isso não aconteceu", dá conta Patrícia Barão. Mas, afinal, qual é a melhor altura para comprar ou arrendar casa?

Vivenciamos continuamente boas alturas para comprar casa, porque, se o fizermos, daqui a uns meses é muitíssimo provável que o mesmo espaço seja mais caro

Para Beatriz Rubio, "vivenciamos continuamente boas alturas para comprar casa, porque, se o fizermos, daqui a uns meses é muitíssimo provável que o mesmo espaço seja mais caro, pois o preço m2 aumentou entretanto." Nesta senda, a CEO da RE/MAX faz sobressair que as "taxas de juro historicamente baixas, a tendência de uma contínua subida dos preços e não haver boas alternativas (…) fazem com que seja uma melhor altura para a compra de uma casa."

Em contrapartida, "a melhor altura para arrendar casa é quase a inversa da do comprar, pois o arrendamento é a alternativa possível à aquisição", acrescenta.

No entanto, explica Patrícia Barão ao Casa ao Minuto, "a habitação construída de raiz para fins de arrendamento tradicional, vai inclusivamente emergir como a grande aposta dos investidores em Portugal nos próximos anos. Como exemplo, faz notar os "vários projetos residenciais de grande escala que a JLL estima que irão trazer cerca de 3.000 fogos para arrendamento ao mercado nacional."

Mas, de uma coisa estão as duas consultoras imobiliárias de acordo, as taxas de juro em mínimos históricos fazem subir o nível de procura habitacional. "Se a concessão deste pelas entidades bancárias é facilitada (como tem sido) e se o custo associado é muito baixo (como também tem sido), estão reunidas duas importantes condições financeiras para que numa economia se registem maiores índices de procura", refere Beatriz Rubio.

Nesta tutela, Patrícia Barão reforça que "as taxas de juro nos empréstimos/depósitos permanecem baixas e atrativas para alocar investimento em imobiliário (…)." 

Leia Também: Habitações precárias tornam moradores mais vulneráveis à Covid-19

Campo obrigatório