Meteorologia

  • 20 JANEIRO 2022
Tempo
13º
MIN 5º MÁX 14º

Edição

Lar Eficiência energética Isolamento dos edifícios continuará ...

Isolamento dos edifícios continuará a ser feito "com materiais baratos"

Uma das novas alterações feitas ao Programa de Apoio a Edifícios Mais Sustentáveis, que visa a melhoria da eficiência energética e ambiental dos edifícios, não foi 'bem' aceite pelo Portal da Construção Sustentável (PCS).

Isolamento dos edifícios continuará a ser feito "com materiais baratos"

No dia 26 de novembro, o Governo informou que o Programa de Apoio a Edifícios Mais Sustentáveis sofreu umas alterações, ao nível do prolongamento das candidaturas e da dotação financeira, recorde-se. Uma das outras mudanças incluem uma nova categoria de isolamentos que visa a melhoria da eficiência energética e ambiental dos edifícios, recorrendo a materiais convencionais para isolamento e o aumento dos limiares de apoio dos isolamentos, quer para coberturas como para paredes, face à importância da melhoria do isolamento térmico enquanto medida de eficiência energética. 

Uma medida que, para o Portal da Construção Sustentável (PCS), significa que o isolamento dos nossos edifícios continuará a ser feito "com materiais baratos e altamente poluentes", escreve o Diário Imobiliário, que adianta com a informação.

Desde a extração de matérias-primas até ao fim de vida útil de um edifício, o setor da construção é responsável por mais de 40% das emissões poluentes. Por isso, as matérias-primas têm de deixar de ser oriundas do petróleo, salienta o PCR.

De forma a tornar os edifícios mais sustentáveis, o PCS aponta também para a opção de utilizar materiais pré-fabricados que podem representar uma poupança de 80% de energia.

Isolar os edifícios e construir a pensar na desconstrução são igualmente opções vitais para este propósito. Isto porque "as nossas casas necessitam ser reabilitadas e isoladas convenientemente com recurso a materiais duráveis e amigos do ambiente", explica Aline Guerreiro, CEO do Portal da Construção Sustentável.

Caso contrário, "daqui a uns anos, teremos as mesmas necessidades de reabilitação dos dias de hoje, em casas onde os portugueses continuarão a morrer de frio", conclui a responsável.

Leia Também: Edifícios. Comissão Europeia arranca projeto-piloto de energia em Madrid

Campo obrigatório