Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 14º

Edição

Imobiliário Habitação Casa continuará a ser um "espaço de ...

Casa continuará a ser um "espaço de excelência", admitem os portugueses

Cerca de 92% dos portugueses admite que a casa continuará a ser o "espaço de excelência" no seu dia a dia, para a realização de atividades. Já 85% dos portugueses afirmam ter passado a atribuir um papel diferente à habitação e 60% da população refere ainda que passou a dar mais valor ao seu lar hoje em dia.

Casa continuará a ser um "espaço de excelência", admitem os portugueses

Para 92% dos portugueses, a casa vai continuar a ser um espaço de excelência no seu dia a dia, para a realização de atividades como trabalhar, praticar exercício físico, relaxar, brincar com os filhos e passar tempo com a família e amigos. 

Esta conclusão surge no estudo 'Uma (nova) casa portuguesa, com certeza', desenvolvido pela LEROY MERLIN em Portugal, enviado em comunicado ao Notícias ao Minuto, que teve como objetivo conhecer a forma como os portugueses olham para o espaço da casa, depois de um período de confinamento.

“Sabemos que ao longo dos últimos dois anos a casa passou a ser um espaço vital na nossa vida. (Por isso), este estudo veio reforçar a importância que damos ao conhecer bem os nossos clientes e antecipar as suas necessidades”, refere João Lavos Líder Desafio Marca, Impacto Positivo e Serviços da LEROY MERLIN. 

Segundo os mesmos dados, cerca 85% dos portugueses afirmam ter passado a atribuir um papel diferente à sua casa e 60% da população inquirida refere ainda que passou a dar mais valor à sua casa hoje em dia.

Já em termos de desafios, a principal dificuldade que o contexto pandémico veio trazer foi o equilíbrio entre o espaço pessoal e profissional, sendo que apenas 45% dos portugueses sentem que a casa é um lugar onde conseguem conciliar a vida pessoal e profissional. Sobre este equilíbrio, é a faixa etária mais jovem (dos 18 aos 25 anos) onde esta conciliação parece ser mais fácil, lê-se no documento.

Olhando para o futuro, 54% dos portugueses afirmam que vão continuar a habitar a casa onde já vivem. A faixa etária mais jovem, por seu lado, considera mais a hipótese de mudar de casa, privilegiando um espaço mais eficiente e mais sustentável.

Faz ainda notar o mesmo estudo que o conforto é uma das prioridades dos portugueses em termos de melhorias no espaço da casa, sendo que 60% dos portugueses pretendem atualizar a decoração do espaço para tornar a casa mais acolhedora, ao passo que 54% consideram mais prioritário melhorar a eficiência energética da casa. Destaque para os 47% dos portugueses que pretendem remodelar alguma divisão tendo em conta as novas necessidades.

No que concerne em fazer estas remodelações, 46% dos portugueses apontam fazer este investimento na casa num período de seis meses a um ano, apostando essencialmente na decoração do espaço, na otimização energética e na reestruturação das divisões.

Leia Também: Esta poderá ser a casa pré-fabricada do futuro, dizem especialistas

Campo obrigatório